8 de Agosto de 2020 |
Última atualização :
Comentamos
Ativista negra se declara inocente e acusa justiça seletiva
16/05/2015
Com rítmos afro-brasileiros, grupo LADODALUA lança primeiro disco
Da Redação, com informações de Luciana Zacarias, da Baobá Comunicação, Cultura e Conteúdo

S. Paulo – Um projeto amadurecido por sete anos, sem a pressa habitual de se abrir ao mundo da indústria cultural. É com este espírito que o LADODALUA brinda o público com seu disco de estreia, que leva o nome do grupo. O trabalho está disponível nas lojas físicas e também pode ser adquirido pela Internet a preços que variam de R$ 23 a R$ 25,00.

O grupo, liderado pelo percussionista e mestre em capoeira Dalua, conta ainda com Emílio Martins (percussão), Cello Resende (cavaquinho e voz), Elder Costa (guitarra e voz), Edy Trombone (trombone, bombardino e percussão) e Dr. Otávio Gali (contrabaixo acústico e elétrico).

No álbum LADODALUA, apresentam um repertório que mescla músicas autorais – gravadas pela primeira vez, mas já conhecidas do público – como “Capoeira Camará” e “Eu sou desse chão”, e releituras de músicas da MPB, a exemplo de “Baião”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Percussão

A marca do disco é a percussão, assim como a simbiose entre ritmos afro-brasileiros e a influência do jazz, soul, funk, samba e rock. “Ficou acertado entre nós que a voz principal do nosso som seria a percussão, que é a matriz das reações corpóreas para o rítmo. Viemos da Capoeira, que é um ponto comum entre os gostos de todos do grupo”, explica Dalua.

Para Dalua, produtor musical do grupo, o novo trabalho traz a possibilidade de colocar em prática uma identidade construída ao longo de sua carreira como músico de apoio nas bandas de Lenine, Luciana Mello, Jair Rodrigues, Ana Carolina e Maria Rita, entre outros. “A minha escola, além da capoeira, é a diversidade de artistas com que trabalhei. Para mim, e para todos os instrumentistas do grupo, já era chegada a hora de colocar nossas influências em prática com um trabalho em que pudéssemos nos escolher como parceiros”, afirma.Outro ponto de destaque do disco é o trabalho gráfico de Gringo Cardia, que soube entender e valorizar as principais características do LADODALUA em um interessante encarte. Percebe-se uma minuciosa escolha nas figuras, sobretudo da capa; uma enigmática imagem de 1.906 no interior de Minas Gerais. Trata-se de um retrato de época, flagrado em uma inauguração de igreja.

O disco pode ser adquirido na Livraria Cultura por R$ 24,90, na loja Pops Discos por R$ 23,00, e nas plataformas digitais Itune's, Spotify e Deezer.

Mais informações: http://www.ladodalua.com.br/

 


Artigos Relacionados
"Correndo Atrás", de Jefferson De, é sucesso no Festival de Cinema do Rio
Mantiqueira discute literatura e racismo neste final de semana na FLIMA 2018
Fotógrafo Luiz Moreira faz sua primeira individual em São Paulo
Tia Má solta a língua em show em S. Paulo
Twitter
Facebook
Todos os Direitos Reservados