8 de Agosto de 2020 |
Última atualização :
Comentamos
Ativista negra se declara inocente e acusa justiça seletiva
31/05/2015
Colaborador de Afropress preside Conselho do Negro gaúcho
Da Redação, com informações de Nilda Corrêa

Porto Alegre/RS – O jornalista e escritor Oscar Henrique Cardoso, colaborador de Afropress no Rio Grande do Sul, é o novo presidente do Conselho do Negro de Porto Alegre.

Eleito para um mandato de 2 anos, Oscar é ainda secretário executivo da ONG Grupo Multiétnico de Empreendedores sociais e foi gerente de comunicação da Fundação Cultural Palmares – autarquia vinculada ao Ministério da Cultura – no período de 2003 a 2008. Também já atuou em rádios, Tvs e jornais gaúchos.

Como escritor, desde 2010, lançou seis títulos, entre os quais “A Pérola mais Negra”, em que apresenta a história de Pérola, mulher negra, quilombola, filha de Iansã com Xangô, que se torna a primeira prefeita da fictícia Rio Vermelho do Sul. A história é uma ficção e apresenta a força e a luta da mulher negra.

Foi premiado em abril de 2014 com o Prêmio Diversidade RS, Categoria Cultura Negra, com o projeto “Coletânea Negras Palavras Gaúchas”, com a publicação de reflexões, contos e poemas por 23 autores, negros, das mais variadas origens da sociedade.

Sua obra é pautada em temas sociais e também raciais, pois se debruça a produzir livros e textos para servir ao uso para a aplicação da Lei Federal 10.639, de 2003, que inclui a História da África e Cultura-Afrobrasileira no currículo das escolas de ensino fundamental e médio, públicas e particulares.

Numa demonstração de que a arte muitas vezes pode se tornar realidade, o Rio Grande do Sul conta com uma única mulher negra prefeita. É Tânia Terezinha, do PP, prefeita da cidade de Dois Irmãos, na Serra gaúcha.

O Conselho do Negro de Porto Alegre (CNEGRO) é um colegiado composto por representantes da sociedade civil e de órgãos públicos da Prefeitura de Porto Alegre.

Oscar Henrique Cardoso destacou que fará uma gestão pautada na formação e na informação de seus conselheiros. Quer trabalhar com comissões temáticas e lembra que como jornalista, fará com que o Conselho do Negro de Porto Alegre seja amplamente conhecido pela mídia e pela população.

“Como jornalista, não irei me furtar em manifestar-me no combate ao racismo e a intolerância. Vivemos hoje no Brasil um momento de profunda intolerância. Os algozes escondem-se nas redes sociais. Quando se escondem, pois já não tem mais medo em expressar sua discriminação. A cultura negra não pode ser diabolizada, pois a figura do mal está na mente de quem não consegue conviver em sociedade”, finalizou.

Patrono

O novo presidente do Conselho também se tornou patrono da Feira do Livro de Nova Santa Rita, que acontece entre os dias 13 e 15 de agosto deste ano.

O convite para ser patrono foi feito pelo prefeito em exercício Antonio Cesar Bairros dos Santos e pela secretária de Educação, Esporte e Cultura, Elaine da Rosa.

Oscar disse ter ficado orgulhoso em ser o primeiro jovem negro a ser escolhido com patrono de Feira do Livro da pequena cidade gaúcha e aproveitou para fazer uma síntese da sua obra, focada nas questões sociais e raciais tais como: abandono de idosos, valorização da cultura negra e aspectos da cultura afro brasileira.

A secretária Elaine da Rosa falou da importância da leitura e do estímulo à cultura e agradeceu a todos os servidores pelo trabalho desenvolvido, salentando que as novas tecnologias disponíveis e os avanços com a chegada da Internet devem servir para que as pessoas tenham mais tempo para a leitura e o diálogo familiar.

O prefeito em exercício parabenizou o patrono da Feira e falou da importância da quebra de paradigmas, permitindo o debate e a reflexão sobre temas da atualidade.

 


Artigos Relacionados
"Correndo Atrás", de Jefferson De, é sucesso no Festival de Cinema do Rio
Mantiqueira discute literatura e racismo neste final de semana na FLIMA 2018
Fotógrafo Luiz Moreira faz sua primeira individual em São Paulo
Tia Má solta a língua em show em S. Paulo
Twitter
Facebook
Todos os Direitos Reservados