20 de Novembro de 2017 |
Última atualização 0:0
Comentamos
Nós somos a cara do Brasil
09/11/2017
Globo afasta jornalista William Waack por declarações racistas
Da Redação, com informações das Agências

S. Paulo – Um vídeo com comentários racistas provocou o afastamento do apresentador William Waack, há anos apresentador do Jornal da Globo pela direção da emissora. No vídeo, que viralizou nas redes sociais, o âncora se posta ao lado do comentarista Paulo Sotero, à frente da Casa Branca, em Washington, durante a cobertura das eleições americanas no ano passado.

Nesse meio tempo, enquanto Waack se preparava a entrar no ar, um carro começa a buzinar. “Está buzinando por quê, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei que é, é preto. É coisa de preto”, comentou o jornalista se dirigindo ao comentarista.

Veja o comentário de Waack. https://youtu.be/6BjYQIkykJY

A direção da TV afastou o jornalista e divulgou nota afirmando que “a Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida”.

A Globo informa que o futuro do âncora do Jornal da Globo será definido nos próximos dias. “William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos”.

O jornalista, de 65 anos, estava à frente do Jornal da Globo, desde 2005. Ele ainda apresentava o “Painel”, programa de entrevistas e debates da GloboNews. Waack atuou como correspondente internacional, primeiro na imprensa escrita, e depois, na Globo, cobrindo os principais conflitos internacionais nas últimas décadas do século 20.

Indignação

O comentário do jornalista provocou revolta e indignação nas redes sociais. O ex-presidente da Fundação Cultural Palmares, Zumbi Araújo. “É preto. Isto é coisa de preto. Esta expressão é o retrato mais bem acabado do racismo à brasileira. Revela o desprezo, a arrogância e o ódio que os racistas carregam no peito, assim como a profundidade com que ele está presente na sociedade brasileira. Do mesmo, este é também o perfil mais bem acabado de parte da elite brasileira. Ele é bem nascido, rico, culto, famoso, porém um racista. Nada ais que isto – um racista. A frase foi dita com tanta força, com tanta convicção, que não há como explicar ou justificar”, afirmou.

Para Zulu, “por mais que saibamos que o Brasil é um país racista, ouvir isto de viva voz de um dos porta-vozes televisos da elite brasileira, dói”. “Dá raiva e nos deixa indignaos. Temos que exigir que a Globo, não apenas o afastamento provisório dos noticiários, mas que haja com ele, com a mesma dureza com que ele ofendeu mais da metade da população brasileira”, concluiu.


Artigos Relacionados
Em viagem a Nova York Douglas Belchior fala em levante negro
Para ministra negra de Temer, receber só R$ 33 mil equivale a trabalho escravo
Seppir, sob Temer, mantém retórica dos governos petistas
Rio faz caminhada para dizer "Não" à intolerância religiosa
Twitter
Facebook
Todos os Direitos Reservados