27 de Setembro de 2020 |
Última atualização :
Comentamos
Ativista negra se declara inocente e acusa justiça seletiva
Mais vistos
13/03/2018
Campos do Jordão discute “privilégio branco” em "Diálogos"
Da Redação

Campos do Jordão/SP – Campos do Jordão, cidade/refúgio da classe média alta paulistana, em especial, no inverno por causa do clima europeu e as belezas naturais da Serra da Mantiqueira, discute neste domingo (18/03) um tema que pode causar estranheza e incômodo aos seus frequentadores habituais.          

“Privilégio branco” é o tema que será abordado por quatro ativistas negros, dentro do ciclo de debates promovido pelo projeto "Diálogos Impertinentes", criado pelos consultores Gustavo Prudente e Ricardo Arroio.

O tema, de acordo com os idealizadores, é uma provocação sobre o que significa ser branco no Brasil e como isso impacta quem não é branco. "Assim, tanto quem se identifica com o lugar de privilégio, quanto quem é afetado por ele, poderá expandir sua percepção sobre o tema e sua própria vida e ter mais recursos para democratizar a nossa sociedade", acrescenta Prudente, que já tem larga experiência como facilitador desse tipo de encontro.

Roda de conversa

A roda de conversa utiliza a estratégia da dinâmica participativa, em que, a qualquer momento, o público poderá intervir para fazer observações que julgar pertinentes.

Os convidados desta primeira sessão de "Diálogos Impertinentes" serão o jornalista e advogado, Dojival Vieira, editor da Agência Afroétnica de Notícias – Afropress -, agência de noticias on line, especializada em jornalismo focado nos temas de combate ao racismo e defesa dos direitos civis e políticos da população negra brasileira. Como advogado tem atuado em ações ações relacionadas a práticas do racismo e da discriminação nas relações de consumo; Maurício de Paula e Luana Rosa, moradores de Pindamonhangaba, criadores, com Alexandre Rocha, do Cine Didùn, iniciativa que compartilha com uma comunidade mais ampla filmes que abordam a temática brasileira, em geral, incluindo questões sobre ser negro no Brasil; e Negra Vah, moradora de São Paulo, cantora lírica, que reflete sobre o lugar da mulher negra na arte brasileira.

Diálogos

O Projeto “Diálogos Impertinentes” funciona como plataforma de conversa presencial e virtual. Para isso, realiza eventos abertos, em que o público é convidado a conversar sobre algum tema, mediado por um ou mais facilitadores. Os "Diálogos" são gravados e veiculados em mídias sociais, de modo a que a conversa possa se retroalimentar e se estender para os encontros presenciais seguintes.


O “Diálogos Impertinentes” acontece neste domingo das 11h às 13h, no auditório Cláudio Santoro, do Museu Felícia Leirner (Avenida Dr. Luis Arrobas Martins, 1.880 – Campos do Jordão. A entrada é franca.

 


Artigos Relacionados
Homicídios de pessoas negras cresceu 11,5% em 10 anos
Matulas da Nêga: comida com consciência na pandemia
UniSantos poderá expulsar aluno acusado de racista
América em chamas
Twitter
Facebook
Todos os Direitos Reservados