11 de Dezembro de 2019 |
Última atualização :
Comentamos
Ativista negra se declara inocente e acusa justiça seletiva
Mais vistos
31/07/2019
Prefeito de São Carlos exonera funcionária acusada de racismo
Da Redação

São Carlos/SP – Sob pressão do movimento social que chegou a ir às ruas em protesto, o prefeito de São Carlos, Airton Garcia, do PSB, decidiu exonerar a chefe de gabinete da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Carla Campos, acusada por funcionários da Prefeitura de práticas de constrangimentos e humilhações a servidoras negras e de assédio moral com viés racista. Segundo testemunhas, ela costumava determinar a uma funcionária tercerizada de 60 anos, que se recolhesse a um quartinho, após a rotina de trabalho porque "lá era o lugar de gente preta".

Em Portaria publicada nesta segunda-feira (29/07), e que entra em vigor a partir desta quarta-feira (1º de agosto), Garcia exonerou Campos das sua funções. Anteriormente, ela já havia exonerado outra servidora ocupante de cargo de confiança, Solange Nunes da Silva, diretora do Departamento de Defesa da Pessoa com Deficiência da Secretaria, também acusada de envolvimento no caso.

Denúncia

De acordo com a denúncia registrada no dia 10 de julho na Delegacia da Mulher de São Carlos, Carla Campos mantinha, há cerca de um ano, a funcionária Benedita Maria dos Santos, de 60 anos, em situação degradante e a submetia a constrangimentos na própria repartição de trabalho.

No Boletim de Ocorrência, a vítima relatou que a chefe de gabinete costumava se referir a ela nos seguintes termos: “Você termina o seu trabalho e vai ficar no quartinho, pois o lugar de gente preta é lá”. As agressões teriam sido testemunhadas por outros funcionários.

Eliane Cristina Florindo (na foto com Benedita) disse que também era alvo com frequência de comentários racistas e depreciativos a sua cor. Ela já depôs em inquérito aberto na Delegacia e na sindicância interna da prefeitura que apura o caso.

No dia 20 deste mês, o movimento social negro e antirracista de São Carlos e cidades da região como Araraquara, foi às ruas em manifestação manifestação de protesto exigindo a exoneração da chefe de gabinete.

Logo após tomar conhecimento da portaria do prefeito, Eliani Florindo agradeceu nas redes sociais e também em nome de Benedita, a solidariedade e o apoio recebidos.

"Quando uma comunidade se une em pról de uma causa, a gente fica forte. Quebrar uma vara sozinha é facil, mas um feixe de varas é muito mais difícil. Não quebra nem enverga. A gente continua nessa luta porque não é só a exoneração da Carla Campos, é o respeito pela nossa raça, pelos nossos ancestrais, pelos nossos filhos e netos, pelos nossos bisnetos, é por um mundo melhor prá eles, por uma sociedade igualitária. Vencemos essa pequena batalha. Que não existam mais Carla Campos, existem várias, o racismo está aí e ele tem combatido. Combatido com idéias, com lutas, com perserverança, um dia após o outro sem retroceder", afirmou.

 


Artigos Relacionados
Bolsonaro nomeia capitão do mato para Fundação Palmares
Violência e truculência fascista marcam o Dia da Consciência Negra
MP denuncia Carla Campos, de S. Carlos, por injúria racial
Cemitério dos Aflitos, em S. Paulo, será considerado de utilidade pública
Twitter
Facebook
Todos os Direitos Reservados