Trazer os sons, os gostos, os cheiros, as tradições e a cultura da África para mais perto, possibilitando a construção de pontes de diálogo entre o Brasil o continente africano, é a proposta da série de palestras e eventos que se iniciam hoje (10/11) e continuarão até o dia 30 deste mês com o objetivo de celebrar os 450 anos da presença africana em S. Paulo.

A proposta é da Liga dos Amigos e Estudantes Africanos (LAEA), Organização Não-Governamental, que lança hoje o projeto ‘MOMENTOS DE ÁFRICA NO METRÔ, com eventos programados para todo o Mês de Novembro – Mês da Consciência Negra – sempre na Estação República do Metrô.

A programação se inicia a partir das 14h com uma sessão de Contos Africanos, seguidos do Grupo de Dança Afro ABAÇAI e Grupo Artístico de Angola – Duo Canhoto. Na quinta-feira, dia 11/11, haverá sessão de contos populares de Angola e Grupo Momentos de África; na sexta-feira, 12/11, Contos afro-brasileiros e Samba tradicional com um Coral da Terceira Idade.

Segundo o professor Abdu Ferraz, presidente da Liga de Amigos e Estudantes Africanos – entidade que reúne parte da comunidade africana de S. Paulo – o projeto é uma oportunidade para um maior conhecimento da África por parte dos brasileiros. “Falar da África no Brasil é compreender melhor a formação do povo brasileiro o que, por si só, é um exercício de cidadania. Queremos desmitificar a cultura africana como algo simplesmente exótico, religioso ou pouco civilizado e assim assegurar a inclusão do negro na sociedade brasileira. Pois o negro é discriminado negativamente em virtude de como se concebe a África, sua terra mãe”, afirma.

O projeto MOMENTOS DE ÁFRICA NO METRÔ permite o conhecimento da África a partir de quatro espaços distintos: do palco, por meio de apresentações artísticas; o espaço da ancestralidade, por meio do resgate às tradições orais com a apresentação dos contadores de histórias africanas; por meio da cozinha africana, com a degustação de seus pratos típicos, após os debates e palestras; e por meio da tela, com a exibição de filmes africanos, reportagens, documentários institucionais sobre diversos temas. Segundo Ferraz, toda a programação tem a preocupação com o estreitamento dos laços entre o Brasil e o continente africano.

“Para estreitar nossos laços sociais em novas terras devemos permutar nossas culturas. É preciso criar condições para podermos falar de nós, de nossas aldeias, de nossos mitos e lendas, nossa existência”, acrescenta. Ele enfatiza a importância do resgate das tradições orais, como estratégia de fortalecimento do papel dos mais velhos na sociedade. “o idoso como indivíduo possui vivências e experiências que formam a matéria prima para a construção de uma sociedade mais justa, melhorada de geração após geração”.

A Liga de Amigos e Estudantes Africanos foi responsável, este ano, pela formação de 350 idosos do Município de S. Paulo, como Agentes Multiplicadores das Tradições Orais em Vivências Africanas. As atividades do Programa MOMENTOS DE ÁFRICA acontecem sempre na Estação República e os debates no Instituto dos Arquitetos do Brasil (Rua Bento Freitas, 306), próximo a Estação.

Entre os temas a serem debatidos estão: Relações Brasil-Angola; Perspectivas de diálogo das embaixadas africanas, com as comunidades afrodescendentes; perspectivas da inclusão étnica-cultural da grande S. Paulo, a expansão brasileira das estatais, dupla cidadania aos afrodescendentesem solo africano, a importância das tradições orais na Educação, a Influência de Angola na Capoeira e um painel sobre os 10 anos do fim do apartheid na África do Sul.

O programa tem o apoio do Consulado Geral da África do Sul, Embaixada e Consulado de Angola, Conselho Estadual da Comunidade Negra, Secretarias de Cultura e dos Transportes Metropolitanos.

VEJA A PROGRAMAÇÃO CULTURAL

DIA 10/11 – QUARTA -FEIRA 14h às 15h – Contos Africanos 17h – Grupo de Dança – Afro Abaçaí 18h – Grupo Artístico de Angola – Duo Canhoto

DIA 11/11 – QUINTA -FEIRA 14h às 15h – Contos Populares de Angola 17h – Grupo Momentos de África

DIA 12/12 – SEXTA-FEIRA 14h às 15h – Contos afro-brasileiros 17h – Samba Tradicional – Coral da Terceira Idade

DIA 13/11 – SÁBADO 14h às 15h – Contos das comunidades quilombolas 17h – Dança do Lelé

DIA 15/11 – SEGUNDA-FEIRA 14h às 15h – Contos afro-brasileiros 17h – Tambor de Crioula

DIA 16/11 – TERÇA-FEIRA 14h – Oficina Aberta de Percussão Africana 16h às 17h – Desfile de Moda Angolana – Kalimba 17h – A cultura Hip Hop africana

DIA 17/11 – QUARTA-FEIRA 14h às 15h – Contos africanos 15h – Oficina aberta de Danças Africanas 16h – Dança do Caroço 17h – Dança de Moda Afro

DIA 18/11 – QUINTA-FEIRA 17h – Oficina Aberta de Contos Africanos Cacuriá

DIA 22/11 – SEGUNDA-FEIRA 14h às 15h – Contos afro-brasileiros 17h – Grupo de Dança Afro

DIA 27/11 – SÁBADO 14h às 15h – Contos 16h – Grupo de Dança – Afro IYA ILE (Mãe Terra) 17h – Apresentação de Capoeira

DIA 29/11 – SEGUNDA-FEIRA 14h às 15h – Contos africanos 17h – apresentações de Kisanje e contadores de históricas africanas;

DIA 30/11 – TERÇA-FEIRA 15h – Tambor de Crioula 17h – Desfile de Moda Sul-Africana 18h – Apresentação artística da África do Sul TELEFONE DE CONTATOS COM A LAEA 011) 3814-2744, 3032-1091 e 7187-2762

Release produzido pelo jornalista Dojival Vieira

Da Redacao