Salvador – O novo prefeito de Salvador ACM Neto – que tem como vice, a professora negra Célia Sacramento (foto), do PV – quer cotas para negros no serviço público municipal e anunciou a criação de um Grupo de Trabalho para elaborar os detalhes do programa e que terá como função, entre outras, definir o percentual de negros nos concursos públicos.

O decreto criando o Grupo foi assinado por ACM Neto, que é do Partido Democratas (DEM) – o mesmo partido que entrou com ação contra o programa de cotas para negros e indígenas adotado pela Universidade de Brasília no Supremo Tribunal Federal (STF) – em cerimônia pública quarta-feira (09/01) que contou com a presença do cantor Carlinhos Brown.

"É comum ouvir que Salvador é a cidade mais negra fora da África, mas não é comum nós cultuarmos e enaltecermos a luta e a riqueza cultural dos nossos ancestrais. O objetivo deste trabalho em conjunto é abrir portas e quebrar paradigmas. O primeiro deles é a criação de cotas para ocupação de funções públicas em Salvador", afirmou o novo prefeito, herdeiro político do “carlismo”, a corrente política liderada durante décadas por seu avô, o senador Antonio Carlos Magalhães, morto em julho de 2007.

Roma negra

Salvador é a terceira cidade com maior população negra do país (pretos e pardos) – 2,7 milhões. A primeira é S. Paulo, com 4,2 milhões e a segunda, o Rio de Janeiro, com cerca de 3 milhões.

Considerando apenas os pretos, a Roma Negra, como Salvador é conhecida, ocupa a primeira posição com 743,7 mil pessoas, de acordo com o Mapa da População Preta & Parda, feito com base nos dados do Censo do IBGE 2010.

Foto: Manuela Cavadas/Metropress

Da Redacao