Porto Alegre, 9/12/2010/ – Pedro Paulo Back, conhecido como Alemão, autor do homicídio qualificado de Joelma e Volmir da Silva Elias, foi condenado na noite desta quinta-feira, 9 de dezembro, a 39 anos e seis meses de prisão. Sua condenação foi proferida em sentença ministrada pela juíza da 1ª Vara Criminal de Porto Alegre, Elaine Maria Canto da Fonseca.
Lideranças quilombolas e também do Movimento Social Negro acompanharam o julgamento, realizado na sede do Poder Judiciário, no centro da capital gaúcha.
Um caso de repercussão estadual e nacional
A morte dos dois líderes quilombolas, moradores da Comunidade Quilombola dos Alpes, situada no bairro Cascata, em Porto Alegre, ocorrida no dia 4 de dezembro de 2008 teve uma grande repercussão junto ao Movimento Social Negro gaúcho e brasileiro.
Pedro Paulo invadiu o quintal das vítimas e matou a tiros as duas lideranças da Comunidade Remanescente de Quilombo dos Alpes: Joelma da Silva Elias e seu irmão Volmir da Silva Elias.
Alemão ainda tentou matar Rosângela da Silva Elias, irmã das vítimas e presidente da Associação dos Moradores, que saiu ferida, e Valdir Ellias, também irmão, que não foi atingido.
Não tendo conseguido matar Rosângela, o assassino teria voltado ao local do crime no dia seguinte para, em suas palavras, como relatam os moradores, “terminar o serviço”, só não o fazendo porque Rosângela não estava em casa.
As vítimas, que eram vizinhas do acusado, faziam parte da Associação do Quilombo dos Alpes. À Justiça, Alemão confirmou ter atirado, alegando, entretanto, estar se defendendo de agressões com pedras, pedaços de madeira e com arma de fogo. O réu aguardava julgamento, preso na Penitenciaria Modulada Estadual de Osório, no litoral gaúcho.
Com informações de Reginete Bispo, Coordenadora da Akanni – Instituto de Pesquisa e Assessoria em Direitos Humanos, Genero, Raça e Étnia.

Da Redacao