Salvador – Com sucesso de público durante os três dias de palestras, chegou ao final na manhã desta sexta-feira, a edição Bahia do Seminário Internacional Intercâmbios Afro-Latinos: Diagnóstico e Perspectivas para a Comunidade Negra na América Latina.
Durante 11 dias, as duas edições do Seminário Internacional reuniram, no Rio de Janeiro e em Salvador, mais de 400 pessoas, entre representantes da sociedade civil, instituições governamentais, universidades e estudantes. Os temas tratados foram os mais diversos, pois abrangeram as áreas de pesquisa, política e inclusão social e cultural.
Na plenária de encerramento, o chamamento social em favor da inclusão da cultura negra na sociedade e também da inclusão da cultura negra pela educação também marcou as falas dos professores colombianos no painel Agenda, Intercâmbios e desafios para os Movimentos Negros-Intelectuais em Rede.
A professora Fanny Quiñones, da Universidad Pedagógica Nacional da Colômbia apresentou um relato histórico da presença do negro na formação da sociedade colombiana. Em suas citações, lembrou da invisibilidade propositada conferida sobre a cultura negra por parte dos colonizadores espanhóis.
Também aproveitando para fazer um resgate histórico e uma crítica a construção de uma sociedade única, sem especificidades e variações culturais, o professor Wilmer Villa, da Universidad Distrital da Colômbia também frisou a necessidade de se incluir a presença e a valorização da cultura afro na mídia e também na área editorial.
Em sua última fala, o professor Mbare N”Gom, da Morgan State University deixou uma pergunta ao público. Mbare questionou se nós falamos sobre nossa história também para os negros. O professor senegalês deixou como mensagem a conscientização sobre nossa memória e nossa história negra através da comunicação e da educação.
O Seminário Internacional Intercâmbios Afro-Latinos irá gerar novos frutos. Os próximos países a se integrarem ao Brasil por meio da ampliação da rede negra latinoamericana será o Equador, seguido pelo Peru e pela Venezuela. As próximas plenárias deverão ocorrer nos próximos meses.

Da Redacao