S. Paulo – A Afropress – Agência Afroétnica de Notícias fecha o ano de 2.009 com cerca de 200 mil leitores – 191 mil, segundo os dados da estatísticas da Rede Rits – Rede de Informações do Terceiro Setor -, do Rio. Os números consolidam a Afropress como a mídia focada na tematática étnico-racial brasileira, que há cinco anos se mantém ativa, veiculando informações diárias e sem interrupção a respeito dos principais fatos que tratam da questão.

Ao longo dos cinco anos de transmissão ininterrupta a Afropress só ficou fora do ar durante ataques de grupos racistas e neonazistas que, em alguns casos, chegaram a interromper a transmissão de informações. Segundo o editor e jornalista responsável Dojival Vieira, a experiência de Afropress é inédita em termos de uma Agência de Informações que usa a Internet como instrumento estratégico de combate ao racismo no espírito das Resoluções da Conferência Mundial contra o Racismo, a Xenofobia e a Intolerância Correlatas, realizada em Durban, na Africa do Sul.

“Não há no Brasil, experiência similar, sem nenhum desmerecimento aos comunicadores que incorporaram ao seu trabalho profissional, o trato da temática étnico-racial, o projeto Afropress se consolidou e está pronto para, em 2.010, entrar numa nova etapa”, afirma.

Entre as inovações estão o sistema de vídeo que passará a usar plataforma própria, a maior interação com entidades parceiras que terão os logos veiculados mediante a formalização de parcerias e o lançamento do sistema E-commerce, que possibilitará a venda de produtos relacionados ao tema étnico racial e faz parte do projeto da Afropress de se tornar auto-sustentável.

Embora a maioria dos leitores seja, naturalmente, do Brasil, a Afropress, segundo os dados estatìsticos, tem leitores em países como Estados Unidos, Alemanha, Israel, Polônia, Austrália, Canadá, Inglaterra, Moçambique, República Checa, China, entre outros.

Em maio, foi o único veículo a transmitir a Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, realizada em Brasília pelo Governo brasileiro. Durante o mês de janeiro, a equipe de Afropress estará de férias – as primeiras depois de cinco anos – para retornar em fevereiro com as mudanças e inovações técnicas.

Segundo a Coordenadora da Redação, jornalista Dolores Medeiros, com as inovações a Afropress se tornará mais interativa. "A busca da sustentabilidade é fundamental para garantir a modernização permanente do projeto", acrescentou.

O jornalista Dojival Vieira aproveitou para agradecer aos milhares de leitores espalhados por todo o mundo e, em especial, aqueles que acessam para fazer comentários veiculados pela Coluna do Leitor, bem como aos articulistas e colaboradores de Afropress. "Quero agradecer sinceramente a todos e aproveitar para desejar um Ano Novo com muitas conquistas e vitórias", afirmou.

Da Redacao