S. Paulo – O secretário do Trabalho da Prefeitura, Geraldo Vinholi, recebe nesta quinta-feira (19/04) a Agenda Indígena de S. Paulo, fruto dos debates e palestras iniciadas na sexta-feira e que abordaram temas como Saúde, Educação, mercado de trabalho e o que significa ser indígena na maior metrópole do Brasil e da América do Sul. As palestras aconteceram no Memorial da América Latina, Escola de Sociologia e Política e Ação Educativa, reunindo pesquisadores, estudiosos e lideranças indígenas.
Além da Agenda – uma iniciativa da Comissão da Diversidade da Secretaria (CIM-Diversidade) e da Comissão de Indígenas, integrada por várias nações radicadas em S. Paulo, como os Pankararus, Pankararés, Fulni-ôs, Terenas, Baniwas, Xavantes, Atkuns, – será entregue ao secretário um calendário de atividades que deverão ser desenvolvidas até abril de 2008, com a realização da segunda edição da Agenda. O ato de entrega da Agenda acontece a partir das 15h, no auditório do 8º andar da Secretaria do Trabalho (Av. São João, 473 – Centro).
A proposta da CIM-Diversidade em parceria com povos indígenas, é romper a invisibilidade que vem caracterizando a presença indígena em S. Paulo. Segundo Dimas Joaquim, liderança dos Pankararus, comunidade formada por 116 famílias na favela do Real Parque, a migração do seu povo de Pernambuco, começou nos anos 50, quando trabalharam como operários na construção do Estádio do Morumbi.
“A gente está numa capital tão rica e que não faz nada pela população indígena. Se temos orgulho de estar na cidade, é por sermos guerreiros, lutando para sobreviver e ajudar a família”, afirma.

Da Redacao