S. Paulo – Alexandre Lúcio de Mello Filho, 43 anos, produtor cultural, militante e ativista do Movimento Negro de S. Paulo, foi enterrado ontem, pela manhã, no cemitério Vila Nova Cachoeirinha. Alexandre morreu na madrugada de sábado, vítima de acidente automobilístico, na rua Dr. Ornelas, bairro do Pari, quando retornava para casa.
Ele havia saído para comprar uma pizza como fazia sempre, depois de retornar do trabalho para jantar com a mulher e os filhos.
Militante histórico do Movimento Negro, nos últimos tempos trabalhava na Liga das Escolas de Samba de S. Paulo, coordenando o Projeto Barracão Digital. Ele teve atuação destacada na Fundação Palmares e foi conselheiro e fundador da Interforum Global. Deixa a mulher Karen Luci Mello e os filhos Igi Lola, de 15 anos e Alelakim, de 4. Deixa ainda os irmãos Paulo Roberto de Mello, Ariovaldo Lúcio de Mello e Moema.
Além de militante, Alexandre tinha militância partidária, chegando a ser candidato a deputado federal pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB. Chocada com morte, ontem Igi Lola, a filha contou qual a imagem que vai guardar do pai: “Meu pai prá mim era um herói, um grande homem, inteligente, socialista, uma sonhador. Tudo que eu quero ser.”, afirmou.
Em nota, Dulce Maria Pereira, ex-presidente da Fundação Palmares, e ex-embaixadora do Brasil junto a CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa, lamentou a morte: “A sua passagem como articulador de projetos para a inclusão da população negra, produtor cultural , pai consciente e amigo impecável deixa um vazio infinito. Cada voz negra, cada canto jovem , cada clamor por justiça, será mais triste neste dia. Bravo Alexandre, por sua grandeza, generosidade e coerência!”, conclui a Nota, que é assinada também por Murilo da Costa Santos, secretário da Interforum Global.

Da Redacao