S. Paulo – A estudante Mayara Penteado Petruso, que ofendeu nordestinos por meio da rede social Twitter, após a campanha eleitoral em que a Presidente Dilma Rousseff venceu o tucano José Serra, foi condenada a 1 ano, 5 meses e 15 dias de prisão pela prática do crime de racismo.
“Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a Sp: mate um nordestino afogado!”, escreveu a estudante em sua página, no dia 31 de outubro de 2010, após a vitória eleitoral de Dilma, que registrou os maiores índices de votação no Nordeste.
A pena aplicada pela Justiça Federal, porém, foi convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa. A decisão é da juíza Mônica Aparecida Bonavina Camargo, da 9ª Vara Federal Criminal de S. Paulo.
Na defesa, a estudante admitiu ter escrito as ofensas, porém, afirmou que não teve intenção de ofender, que não é preconceituosa e não esperava tanta repercussão. Disse estar envergonhada e arrependida.
Aluna de Direito em uma Universidade paulista, ela perdeu o emprego em um escritório de advocacia após o caso e também mudou de cidade, e abandonou o curso.

Da Redacao