Salvador – A Bahia, que tem 80% de sua população constituída por negros, tornou-se esta semana o primeiro Estado brasileiro a criar uma Secretaria de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas Públicas para as Mulheres, com o anúncio pelo novo governador Jacques Wagner, da sua equipe de Governo.
Antes, Salvador, sob o Governo de Antonio Imbassahy, do PFL, havia já havia criado a Secretaria da Reparação (Semur), ocupada atualmente por Gilmar Santiago, no Governo do prefeito João Henrique, do PDT.
O novo titular da Secretaria será o deputado federal Luiz Alberto, do PT, (foto) nomeado por Wagner para o cargo. Com a posse de Luiz Alberto, a partir de 1º de janeiro, assume a primeira suplente de deputada Olívia Santana, do PC do B.
A equipe de Wagner é majoritariamente composta por brancos: dos 21 nomes indicados até agora (são 26 no total), há apenas mais um negro, além de Luiz Alberto: o Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, deputado estadual Valmir Assunção, do PT.
Segundo o IBGE, dos cerca de 2,5 milhões de habitantes de Salvador, 86% são negros e mestiços, sendo que a maioria deles não tem acesso à educação, à saúde e habitação e vive amontoada em favelas e bairros superpopulosos como o da Liberdade, que tem 600 mil moradores.

Da Redacao