Botucatu/SP – Transformar a entidade em centro de referência do Negro em Botucatu e região, por meio de ações de abrangência cultural e social e a defesa da implantação de políticas pública de combate ao racismo e promoção da igualdade racial. Esta é a principal meta da União Cultural Negra de Botucatu – cidade localizada a 235 Km de São Paulo – para 2008, segundo sua presidente Conceição Vercesi.
Conceição, que preside a entidade desde 02 de agosto de 2007, faz um balanço positivo do ano que terminou. “Com apenas quatro meses de reativação das atividades, já organizamos a I Semana de Consciência Negra com uma programação bastante ampla voltada para informação, conscientização e lazer através das apresentações culturais e artíticas. Atingimos aproximadamente quatrocentas pessoas e obtivemos o apoio para a implantação das políticas públicas de diversas entidades no Estado de São Paulo e Distrito Federal”, afirma.
Como parte do calendário de atividades para 2008, ela destacou a Amostra de Filmes sobre Racismo neste mês de janeiro, envolvendo adolescentes e jovens no debate e a realização da Semana Abolicionista, em maio e, em setembro, a comemoração dos 30 anos de fundação da entidade. Em Novembro, mês da Consciência Negra, haverá a Expo Afro Botucatu. “Percebemos que a adesão dos negros de Botucatu junto à entidade ainda é pequena. Talvez seja pelo desgaste que o debate Racismo e Igualdade Racial já causou no passado. Mas sei que estamos vivendo um momento importante para o Movimento Negro de Botucatu e precisamos do envolvimento de todos negros e brancos. Nossa perspectiva é ter o maior número de cidadãos Botucatuenses principlamente os negros e entidades Públicas e Privadas envolvidas nestas atividades”, concluiu.

Da Redacao