S. Paulo – A Bolsa de Valores de São Paulo – a poderosa Bovespa – aceitou reunir-se com dirigentes da Rede Educafro para discutir a inserção de negros na instituição e prometeu que dará resposta após analisar as propostas apresentadas. Apenas 9% dos funcionários da Bovespa são afrodescendentes – negros e pardos.
Segundo Eduardo Pereira Neto, coordenador de Políticas Públicas da Educafro, foram apresentadas à instituição três propostas: 1 – Inclusão com metas até atingir o percentual de 45,6% de negros a iniciar em 2006; 2 – Que a BOVESPA estabeleça contrato com empresas terceirizadas que tenham ações afirmativas; 3 – Que estabeleça uma relação com o Mercado de Ações para promover a responsabilidade étnico-racial, pontuando as empresas de maneira similar ao procedimento feito pela “Dow Jones”.
Segundo Pereira Neto a reunião teve momentos de tensão, porém, foi considerada um avanço pela disposição da instituição financeira de analisar as propostas.

Da Redacao