Dortmund – Numa partida que lembrou o jogo travado e a retranca das duas primeiras partidas, o Brasil venceu Gana por 3 a 0, passando às quartas de final. O jogo, representou a queda de muitos recordes: a seleção marcou 201 gols, Ronaldo tornou-se o maior goleador da história das Copas do Mundo e Cafu fez a 19ª partida em Mundiais, outro recorde brasileiro. O late dedicou o feito ao filho Wellington que completou 16 anos.
O próximo jogo será neste sábado contra a França, que venceu a Espanha. Será a revanche da final da Copa de 1998, quando a seleção brasileira perdeu de 3 a 0, deixando de trazer a taça.
Os gols foram marcados por Ronaldo, Adriano (impedido) e Zé Roberto, todos em lançamento, em que se aproveitaram da falha de marcação da defesa de Gana. A expulsão de um jogador da equipe africana e do técnico, o sérvio Ratomir Dujkovic por reclamação fizeram com que a Imprensa africana denunciasse “roubo claro na Copa do Mundo”, de acordo com manchete do diário “Hi Ghana”, de Acra.
As queixas maiores foram por causa do gol marcado por Adriano, em completo impedimento e validado pelo árbitro Lubos Michel.
No segundo tempo Parreira colocou Gilberto Silva, no lugar de Emerson, Juninho Pernambucano no lugar de Adriano e Ricardinho no lugar de Kaká.
A expectativa para a próxima partida é que Robinho, contundido, recupere as condições de jogo para dar maior criatividade e movimento ao ataque.

Da Redacao