Brasília – A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal aprovou ontem (08/02), o Projeto que institui cotas para negros e indígenas nas Universidades Públicas Federais. O projeto tal como foi aprovado prevê a reserva de 50% das vagas para alunos que tenham cursado a escola pública, e dentre estes para negros e indígenas proporcionalmente à representação destes grupos nas populações de cada Estado.
O Projeto vai agora para o Senado onde deverá ser modificado, pois existem mais de 30 emendas que deverão ser apreciadas. Segundo o diretor executivo da Rede Educafro, Frei David Raimundo dos Santos, a aprovação do projeto pela Câmara representou uma vitória: “Valeu a pena o trabalho realizado por pessoas convictas de várias entidades do movimento negro e do movimento social, indo de sala em sala, gabinete em gabinete, enviando e-mails, telefonando, ou seja, fazendo a militância de sua entidade”. Segundo Frei David o próximo passo será fazer um trabalho de convencimento junto aos senadores.
Até o momento 17 Universidades públicas, no país, já adotaram por decisão dos seus Conselhos Universitários a política de cotas para negros e indígenas.

Da Redacao