S. Paulo – A diretora do CEERT – Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdades -, Professora Cida Bento, disse que o lançamento da campanha em defesa da liberdade de culto no Brasil e do diálogo entre as religiões deverá acontecer mesmo no final de janeiro, depois de uma reunião na primeira quinzena com as lideranças que estão articulando essa iniciativa em âmbito nacional.
Segundo Cida Bento, a proposta ganhou adesões de lideranças de várias religiões e de entidades de defesa dos direitos humanos, preocupadas com a escalada de violência ao direito à liberdade de culto, que partem, em especial da Igreja Universal, incomodada com a iminência das religiões de matriz africana ganharem na Justiça o direito de resposta para se defenderem dos ataques que sofrem há anos veiculados pelas Redes de TV – Record e TV Mulher – pertencentes à Igreja.
Na ação movida pelo CEERT, INTECAB – Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira – e Ministério Público Federal, as religiões de matriz africana, querem o direito de ocupar espaço nas redes de TV para se defenderem. O caso está no Superior Tribunal de Justiça, porque a Igreja vem recorrendo depois de perder em todas as instâncias.
O lançamento da campanha deverá se dar em ato de desagravo ao Secretário de Justiça e Defesa da Cidadania, Hédio Silva Jr., que vem sendo o principal alvo de uma campanha de difamação movida por outro veículo de comunicação da Igreja – a Folha Universal, que tem uma tiragem de 2 milhões de exemplares.
Segundo Cida Bento, a proposta da campanha teve uma repercussão muito grande, o que obrigou, num primeiro momento, o adiamento da data do seu lançamento, inicialmente previsto para o dia 15/12, e agora a decisão de promover uma reunião na primeira quinzena de janeiro para, já com as novas adesões, definir a data e o local apropriados para um ato que deverá reunir centenas de entidades e pessoas comprometidas com a defesa da liberdade de culto.
O Secretário Hédio Silva Jr., distribuiu nota, em que afirma. “Nos últimos dias fui presenteado com centenas de cartas, telegramas, telefonemas, declarações, e-mails e iniciativas políticas tomadas por pessoas de várias regiões do país, todas manifestando sua indignação em face da campanha abjeta, covarde e pérfida promovida por jornais e emissoras de TV insatisfeitos com a decisão judicial que assegurou às religiões afro-brasileiras o respeito e a dignidade que a lei confere a toda e qualquer religião.
Mentiras, meias-verdades e deturpações têm sido veiculadas diariamente com o intuito de tentar desqualificar um Advogado que há anos tem obtido expressivas vitórias judiciais em favor da liberdade de crença e contra a intolerância religiosa e cuja tese de doutoramento, apresentada na PUC-SP, foi a primeira tese sobre aspectos jurídicos da liberdade de crença defendida no Brasil.
Há séculos os negros/as brasileiros/as conhecemos bem até onde pode chegar a ferocidade e a cólera dos “civilizadores” diante da reação negra.
Meus agradecimentos a todas as pessoas que disponibilizaram tempo e atenção para manifestar sua solidariedade.
Venceremos!
Beijo no coração de todos/as vocês.
Hédio Silva Jr.”

Da Redacao