Rio – A campanha “Onde você guarda o seu racismo?”, promovida pelo Instituto Brasileiro de Análise Sócio-Econômica (Ibase) terá sua segunda fase lançada em ato marcado para o próximo dia 11/05 às 10h, na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN).
No primeiro ano da campanha foram abordadas as várias formas de se guardar o racismo, por intermédio da pergunta “Onde você guarda o seu racismo?”. Nesta segunda fase, serão mostradas as situações em que o racismo acontece no cotidiano.
A campanha promovida pelo Grupo “Diálogos contra o Racismo” – uma articulação formada por entidades da sociedade civil e não do Movimento Negro – considera que o primeiro passo para jogar fora o racismo é justamente se ter consciência das situações em que as pessoas o reproduzem sem perceber.
Por meio de spots na TV e chamadas no rádio serão mostradas situações e depoimentos de pessoas das mais diferentes classes sociais como o de Ana Carolina Delgado, produtora de moda: “A gente levou nosso afilhado de três anos numa festa e uma criança, da mesma idade disse pra ele: minha mãe detesta gente preta. E eu também”. Em outro depoimento Luzia de Cássia, empregada doméstica, conta: “Eu estava no ônibus com meu ex-marido, que é branco. Teve uma blitz. Fui a única a ser revistada.”
Entre as entidades que participam da coordenação da campanha estão a Articulação de Mulheres Brasileiras, Articulação de Organização de Mulheres Negras Brasileiras, a Associação Brasileira de Organizações Não-Governamentais (ABONG), a Comunidade Bahá’i, a Escola de Comunicação da UFRJ, Geledés, o Observatório da Cidadania e o Instituto Patrícia Galvão, além de outras 40 organizações e movimentos da sociedade civil, entre as quais a ONG ABC sem Racismo.

Da Redacao