Rio – A Escola Beija Flor de Nilópolis foi a grande campeã do Carnaval carioca, com o enredo “Áfricas: do berço real à corte brasiliana”, em que exaltou os traços africanos do Brasil. A exuberância do continente, com seus animais e flores, foram retratados no primeiro setor da Escola. A África “baiana” também foi lembrada com homenagens aos terreiros de candomblé. A Escola, tricampeã entre 2003 e 2005, também lembrou os bairros da Gamboa e Saúde, no Rio, que no passado, receberam a denominação de “pequena África”.
No total a Beija Flor teve 399,9 pontos dos 400 possíveis, deixando de receber apenas cinco notas 10, num total de 40 possíveis. A bateria veio fantasiada em alusão ao soberano do reino africano de Daomé.
A segunda colocada foi a Acadêmicos do Grande Rio. A Mangueira ficou em terceiro. As Escolas Estácio de Sá e Império Serrano foram rebaixadas. A Beija-Flor, nascida em 1948, foi a última escola a desfilar, na manhã de terça-feira. Saiu da Avenida às 6h35 mas manteve alto nível de energia na Marquês de Sapucaí.
A Beija-Flor conquistou seu primeiro campeonato em 1976, com o carnavalesco Joãosinho Trinta, que passou 17 anos com a escola. Em 1989 apresentou um de seus desfiles mais ousados, com o enredo “Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia”, que trazia uma ala de mendigos e uma imagem do Cristo Redentor, coberto por ordem da Igreja.

Da Redacao