Brasília – A Rede de Supermercados Carrefour/Champion assinou acordo, homologado pela Juíza do Trabalho da 10ª Vara de Brasília Sandra Nara Bernardo Silva, em que se compromete a combater a discriminação contra negros nos seus quadros.
Embora assinando o Termo de Conciliação com o Ministério Público do Trabalho, os advogados da Rede, contudo, não admitem que a empresa pratique discriminação.
O Grupo é um dos 10 maiores empregadores em todo o mundo e no Brasil gera 50 mil empregos. “A assinatura não significa admissão de existência de qualquer irregularidade, apenas significa, antes de tudo, a afirmação de uma política de recursos humanos moderna e voltada para a promoção e valorização do ser humano”, disse o advogado do Carrefour Moriel Landim Franco.
Pelo acordo a Rede se compromete não fazer qualquer distinção nas seleções de funcionários às vagas na empresa, e a modificar os formulários de inscrição evitando perguntas sobre aspectos pessoais. Também ficou estabelecido que abordará o tema “Discriminação nas Relações de Trabalho” nos cursos de formação de profissionais e em palestras aos empregados e que distribuirá em todas as lojas, uma vez por ano, durante três anos, declarações de apoio ao meio ambiente de trabalho sem discriminação, por meio de publicações nos encartes das lojas ou nas sacolas plásticas.
Caso haja descumprimento do Termo de Conciliação haverá multa de R$ 10 mil por cláusula descumprida e R$ 15 mil por empregado comprovadamente discriminado. O prazo de vigência é indeterminado e vale para todo o território nacional.

Da Redacao