SALVADOR/BA – Em mais um caso que evidência a cultura racista e discriminatória, a Zara – que pertence ao grupo espanhol Inditex -, protagonizou mais um incidente de racismo e discriminação contra negros numa loja do Shopping Bahia.

Desta vez o caso ocorreu ontem, terça-feira (28/12), em Salvador, Bahia.  Imagens mostram o momento em que um senhor negro é obrigado a expor o conteúdo da mochila que carregava.

As imagens mostram o homem abrindo a mochila, mostrando seus documentos e dizendo que  “tinha condições de comprar o que quisesse na loja”. Ao site  bahia.ba, a assessoria  shopping confirmou o ocorrido e disse que se manifestará em breve por meio de nota.

CÓDIGO ZARA ZEROU

O caso lembra o episódio ocorrido em setembro  numa loja do shopping Iguatemi em fortaleza, quando a delegada da Polícia as Civil do Ceará, Ana Paula Barroso, foi abordada por um segurança e expulsa das dependências por ser negra.

Posteriormente, nas investigações, a Polícia concluiu que a empresa, tem um código – o Zara Zerou -, que alerta os seus funcionários para a entrada de pessoas negras.

O Coletivo de Advogados Cidadania, Antirracismo e Direitos Humanos entrou, em outubro, com Ação na Justiça pedindo a condenação da empresa de R$ 137 milhões – 5% do faturamento do Grupo Inditel este ano – por dano moral coletivo.

CONFIRA NAS IMAGENS DO VÍDEO A PROVA DO CÓDIGO ZARA ZEROU