Catanduva – O movimento de coleta das 100 mil assinaturas em defesa do Estatuto da Igualdade Racial e do PL 73/99, mobilizou Catanduva, cidade de 107 mil habitantes, localizada a 394 Kms de S. Paulo, segundo a vice-coordenadora da Pastoral Afro da cidade, Regina Aparecida da Silva Nascimento.
Durante um mês foram coletadas cerca de 1.400 assinaturas, em uma iniciativa que contou com o apoio até mesmo o bispo D. Celso Antonio de Queiroz, da Diocese de Catanduva. As assinaturas serão encaminhadas ao Fórum SP da Igualdade Racial, integrado pelo Movimento Brasil Afirmativo, Rede Educafro, Instituto do Negro Padre Batista e outras entidades e lideranças que estão mobilizando a sociedade para pressionar o Congresso.
Segundo Regina, porém, o mais importante da mobilização desencadeada que incluiu a instalação de pontos de coleta de assinaturas na cidade e visitaas às escolas, foi o aumento da consciência. “O importante foi o crescimento que a gente teve. Passamos a estudar o tema. Nas nossas reuniões, inclusive usávamos as matérias da Afropress para discutir a questão”, afirmou.
Regina disse que a iniciativa da Comunidade da Imaculada Conceição contagiou toda a cidade e outras comunidades. “Notamos que os agentes da Pastoral sentem-se motivados por participarmos dessa campanha, por ser um ato concreto e uma possibilidade muito grande de mudança dessa realidade que exclui vários segmentos da sociedade”, afirmou.
O movimento de coleta, segundo ela, continuará até que o Congresso vote os projetos do Estatuto e do PL 73/99, que cria cotas nas Universidades.

Da Redacao