Rio – “Chega de Intolerância – Não toquem em nossos terreiros” é o lema da campanha que o Coletivo de Entidades Negras (CEN) está lançando com o objetivo de mobilizar a comunidade religiosa a defender seus direitos e esclarecer ao restante da população que as religiões de matrizes africanas precisam ter seus direitos respeitados e não podem sofrer perseguição religiosa pelo fato de praticarem sua fé.
O CEN é uma organização política do Movimento Negro que se encontra presente em 17 Estados da Federação. A campanha “Chega de Intolerância – Não toquem em nossos terreiros” está sendo lançada em parceria com a agência de publicidade Multiplike – Tecnologia, Informação e Comunicação, com o apoio da Agência de Notícias Afropress.
Mobilização de religiosos
Segundo Marcio Alexandre M. Gualberto, Coordenador Geral do CEN e colunista de Afropress, a campanha tem como objetivos fundamentais “mobilizar religiosos e religiosas para saírem da passividade e defenderem seus direitos”.
“Nosso povo tem o hábito de esperar que alguém faça por eles, é importante sair do imobilismo e ir à luta”, afirmou.
Para o Coordenador Geral, os casos de intolerância religiosa vêm aumentando em todo o país e têm sido frequentes ataques físicos tanto às casas religiosas, quanto às pessoas.
“Enquanto a intolerância religiosa está ligada aos xingamentos ou comportamentos discriminatórios a situação é grave, sem dúvida, mas está num determinado patamar. Quando passa a agressão física, a cusparadas, agressões com a Bíblia, invasão de terreiros, derrubada de muros, queima de santos e mesmo assassinatos como temos visto em Manaus, então é sinal de que estamos mesmo por nossa própria conta e, se não agirmos, seremos sempre as vítimas
preferenciais daqueles que querem tornar o Brasil um pais fundamentalista de viés evangélico-pentecostal”, acrescenta Márcio Alexandre.
Inspiração
A campanha, que destaca a expressão “Não toquem em nossos terreiros”, inspira-se na campanha “Touche pas a mòn pote” (Não toque em meu amigo), lançada em 1985, em Paris, para combater a crescente onda de racismo na França.
Segundo Marcio Alexandre, a idéia de dizer, não toque em nossos terreiros “é um alerta, é um aviso e um sinal de que aquele terreiro (tal como o amigo, na França), não está sozinho, está protegido, há quem zele por ele”.
A campanha está sendo lançada esta semana em todas as mídias sociais brasileiras. No dia 20 de novembro – Dia da Consciência Negra- quando ocorrerá a VI Caminhada Pela Vida e Liberdade Religiosa, em Salvador, haverá o lançamento oficial.
As pessoas que quiserem replicar a campanha – que tem caráter nacional – em suas cidades e Estados – devem entrar em contato com Márcio Alexandre (Coordenador Geral do CEN) no telefone (22) 2664 1213 ou pelo e-mail [email protected]

Da Redacao