S. Paulo – O Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB) defende a realização de uma manifestação unitária no dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra – e vai trabalhar no sentido de que, tanto a IV Marcha quanto a Parada Negra, se unifiquem em torno de uma mesma Agenda numa mesma e única manifestação.
A posição foi anunciada por Ernesto Luiz, dirigente da organização, que tem como presidente de honra o professor Eduardo de Oliveira. “Precisamos dar uma demonstração de unidade do nosso povo para derrotar o racismo. Para derrotar e quebrar o racismo é preciso unidade”, disse Ernesto.
Segundo ele, a manifestação do ano passado, quando cerca de 20 mil pessoas tomaram a Avenida Paulista com uma mesma agenda e caminhando numa mesma direção, foi um exemplo do que deve se repetir este ano ainda com mais força.
As lideranças do Movimento Brasil Afirmativo que mobilizam para a Parada Negra já pediram uma reunião com os organizadores da IV Marcha, que tem na sua direção Flávio Jorge, da Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN) e Edson França, da Unegro, para conversar sobre a agenda unitária.
Segundo essas mesmas lideranças, não há o menor sentido em se criar uma falsa polêmica, opondo a Parada à Marcha, porque, na prática, as duas coisas vão acontecer e o importante é que haja entendimento em torno de uma agenda única.

Da Redacao