S. Paulo – Os jornalistas de S. Paulo, por meio da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira), do Sindicato da categoria, manifestaram, em Nota, apoio à Afropress pelos ataques sofridos de grupos racistas.
Segundo Flávio Carranca, coordenador da Cojira, os responsáveis precisam responder na Justiça por esses crimes. Ele atribui a ação dos racistas para impedir o trabalho da Afropress a “atuação corajosa e competente deste importante instrumento de comunicação criado pela ONG ABC sem Racismo”
Veja, na íntegra, a Nota.
“Os ataques de hackers que por três vezes, durante o mês de janeiro,
tiraram do ar a Agência de Notícias Afropress devem ser repudiados com
veemência e os responsáveis, uma vez descobertos, precisam responder na
justiça pelos crimes que cometeram. É evidente que as ações dos
racistas
para impedir o trabalho da Afropress são conseqüência da atuação
corajosa e competente desse importante instrumento de comunicação
criado pela ONG ABC Sem Racismo.
A Cojira-SP, Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Sindicato dos Jornalistas no Estado de São Paulo, vem a público manifestar seu apoio incondicional à Afropress e unir sua voz ao coro dos que exigem providências urgentes das autoridades responsáveis pelo combate a esse tipo de crime.
Cojira-SP – Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do SJSP

Da Redacao