S. Paulo – Especialistas brasileiros e africanos, estudantes e pesquisadores se reunirão no Auditório do Tucarena, na PUC/SP, nesta quarta-feira (06/04) para debater temas ligados à História Geral da África, na sessão solene de lançamento da coleção História Geral da África, editada pela UNESCO e financiada pelo Ministério da Educação, com a coordenação técnica da Universidade Federal de S. Carlos – UFSCAR.
A proposta é contribuir para a disseminação de um novo olhar sobre a cultura e a história africanas na sociedade brasileira e também para a transformação das relações étnico-raciais no país.
A divulgação da coleção faz parte da estratégia da UNESCO e do MEC visando a implementação da Lei 10.639/2003, que obriga o ensino da História da África e Cultura Afro-Brasileira no curriculo das escolas de ensino fundamental e médio, públicas e privadas.
De acordo com levantamento feito pela organização e por entidades da sociedade civil ligadas à Educação, a implementação da Lei “ainda é muito incipiente no país, em decorrência da ausência de material pedagógico qualificado para subsidiar a formação de docentes”.
Além disso, há um desconhecimento da influência africana e do conhecimento produzido pelo continente para outras partes do mundo – técnicas agrícolas, matemática e metalurgia, por exemplo, surgiram, primeiro, na África.
Segundo a UNESCO, no Brasil, o reconhecimento da importância da relação da história africana com a brasileira contribui para a construção e afirmação da identidade nacional.
Entre os especialistas internacionais estarão presentes o africano Jean-Michel Tali, Membro do Comitê Científico para a elaboração de Material Pedagógico a partir da Coleção História Geral da África, professor da Universidade de Michigan, Ali Ali Moussa Iye, diretor do Departamento de Diversidade Cultural da UNESCO e Doulaye Konate, presidente da Associação de Historiadores Africanos.
Entre os pesquisadores brasileiros já confirmaram presença, Fúlvia Rosemberg, professora titular em Psicologia Social da PUC- SP; Alberto da Costa e Silva, historiador e membro da Academia Brasileira de Letras, que foi embaixador brasileiro na Nigéria e Benin; Joel Rufino dos Santos, historiador e professor de pós-graduação em Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio de Janeiro; e Petronilha Gonçalves da Silva, Professora da Universidade Federal de São Carlos e redatora das diretrizes para a implementação da lei 10.639/2003.
O evento é realizado pela representação da UNESCO no Brasil em parceria com o Ministério da Educação, o Centro de Estudos Culturais e Africanos da Diáspora da PUC/SP e o Centro de Estudos Africanos da e Universidade de São Paulo e o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade Federal de São Carlos.
Sobre a Coleção
A Coleção História Geral da África, com quase 10 mil páginas, foi construída ao longo de 30 anos por 350 pesquisadores, coordenados por um comitê científico composto por 39 especialistas, dois terços deles africanos.
A obra conta a história da África a partir de uma visão de dentro do continente, usando uma metodologia interdisciplinar que envolve especialistas de áreas como história, antropologia, arqueologia, linguística, botânica, física, jornalismo, entre outros. Seu conteúdo permite novas perspectivas para os estudos e pesquisas a respeito da África e também para a disseminação das relações étnico-raciais no sistema de ensino brasileiro.
Os oito volumes que integram a coleção abordam o continente desde a pré-história até a década de 1980, passando pelo Egito Antigo, por diversas civilizações e dinastias, pelo tráfico de escravos, pela colonização europeia e pela independência dos diversos países. A África é destacada como berço da humanidade e de contribuição fundamental para a cultura e a produção do conhecimento científico mundial.

Da Redacao