Rio Grande/RS – O colunista do Jornal Cassino, de Rio Grande (RS), Paulo Gilberto da Silva Corrêa, foi condenado pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, a prestar serviços à comunidade por dois anos e quatro meses, além de multa de 18 salários mínimos por ofensa racista aos índios caingangues.
O colunista foi denunciado pelo Ministério Público Federal porque entre março e junho de 2.003 lançou uma campanha contra a ida dos índios caingangues ao balneário de Cassino, durante o verão, afirmando que seria um erro das autoridades do Município aceitarem os indígenas, alegando que não tinham hábitos de higiene e que raramente tomavam banho. “Chega de importar pobrezas e fedores”, afirmou em sua coluna.
Condenado em primeira instância, Corrêa recorreu. O Relator do processo, desembargador federal Paulo Afonso Brum Vaz, contudo, entendeu que o colunista “teve o propósito de discriminar a etnia indígena, muito embora disfarçada de suposta crítica” e manteve a sentença.

Da Redacao