Rio – A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), fundada por umbandistas e candomblecistas cariocas, fará ato de repúdio contra o jogador do Flamengo Val Baiano, na III Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que acontece no próximo domingo (19), às 11h, no Posto Seis.
Após a caminhada, os membros da CCIR pedirão audiência com o Ministro dos Esportes, Orlando Silva para pedir que o ministro interceda no sentido de recomendar que os atletas tenham cautela ao fazerem declarações que podem incitar o ódio e a intolerância religiosa.
Na quinta-feira da semana passada, o jogador do time rubro-negro fez a seguinte declaração ao comentar a má fase do clube. “Confio em Deus. Acho importante rezar e orar. Não gosto de macumba. Se fosse do bem, seria boacumba. Quem sabe jogar água benta nas traves da Gávea…”.
Caso dos jogadores do Santos
Em abril deste ano, jogadores do Santos, como Robinho, Neymar, Léo, Marquinhos, André, Ganso e Roberto Brum se recusaram, em plena Semana Santa, a entrar na Casa Espírita “Lar Mensageiros da Luz”, que abriga crianças e adolescentes com paralisia cerebral.
A visita fazia parte de uma ação de cidadania do time com a doação de 600 ovos de Páscoa. Os atletas santistas alegaram que não sabiam que se tratava de uma Casa Espírita, em uma atitude clara de intolerância religiosa.

Da Redacao