Rio – Os organizadores do Concurso Miss Beleza Negra Brasil, cuja final deveria ter ocorrido neste último final de semana, na quadra da Escola de Samba Caprichosos de Pilares, no Rio, terão que se explicar na Polícia. A organização do concurso foi denunciada por cerca de 20 candidatas a 44ª Delegacia de Inhaúma. A final, que deveria ter ocorrido em novembro, já teria sido adiada duas vezes.

As participantes se dizem vítimas de golpe. Cada uma pagou R$ 400,00 de inscrição. “Hoje, foi a gota d’água porque cancelaram em cima da hora. Todo mundo já estava no hotel e ficou sabendo pelo Facebook”, afirmou a estudante Camila Portugal, de 21 anos.

Segundo as concorrentes, Ricardo Madruga, organizador do evento, disse que não tem condições financeiras para devolver o dinheiro e nem para fazer a final, devido à crise econômica.

Além da inscrição, as candidatas tiveram que pagar alimentação e hospedagem, que deveriam ter sido pagas pela organização, conforme o regulamento. Muitas vieram de outras cidades para participar do evento.

Golpe

A modista Karine Priscila de Souza, de 33 anos, disse que chegou a passar mal ao descobrir que apenas uma das três diárias do hotel em que se hospedou haviam sido pagas. “Eu sou de Barra Mansa. Ainda gastei R$ 90 de passagens e comprei doze ingressos, de R$ 30, para amigos e familiares” contou.

 O concurso contou com participantes de todo o país, inclusive de outros estados, como Amazonas, Bahia e Santa Catarina. A candidata Ester Ponciano, de 17 anos, saiu do Guarujá, em São Paulo, com a mãe, que precisou pagar três diárias de R$ 129 de hotel.

“O Ricardo ainda falou que iria nos ajudar a subir na carreira. Estou muito chateada. Foram promessas em cima de promessas”, desabafou.

As candidatas relatam terem chegado na sexta-feira ao hotel e havia a previsão de um coquetel, mas em lugar do coquetel o que foi servido foi água.

O principal responsável pela organização, Ricardo Madruga depôs ontem (10/01) na 44ª DP. O caso será transferido para a 24ª DP (Piedade), que se encarregará da investigação.

Pelas redes sociais, os organizadores responsabilizaram a crise econômica pelos desencontros na realização da final do concurso. Veja a Nota divulgada.

“O concurso Miss Beleza Negra acontece há 25 anos e revelou ao país musas que representam a beldade natural brasileira. Desde a sua concepção e produção na Cidade Carioca o evento teve o aporte de empresas associadas e personalidades que apoiaram os movimentos de disseminação de cultura.

As eliminatórias, que culminaram na seleção de 32 candidatas de altíssimo nível reuniram, em diversas regiões, interessados e admiradores. O fato repercutiu a favor do sucesso dos acordos que garantiam a segurança financeira do evento, mas a retirada de uma das cotas, por conta de contratempos da atual crise, melindrou as estratégias e encaminharam, para um fim seguro de todos os envolvidos, a produção ao adiamento do desfile da grande final”.

 

Da Redacao