Jundiaí/SP – Continua hoje e termina nesta sexta, dia 02/setembro, na Universidade Anchieta de Jundiaí, a 1ª Conferência Regional de Conscientização de Educadores, promovida pelo Grupo Zumbi – Associação do Movimento Afro Brasileiro – Zama – com o apoio do Conselho Municipal de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra, da Prefeitura Municipal e da Universidade Anchieta.
A Conferência, segundo Jorge Reis, presidente do Grupo Zama e do Conselho tem como objetivo contribuir para a implementação da Lei 10.639, que torna obrigatória nas escolas de ensino fundamental e médio a disciplina História da África e Cultura Afro-brasileira. “É mais um esforço que fazemos para tornar a Lei uma realidade nas Escolas”, disse Reis.
A primeira palestra de hoje (1º de setembro) será feita pelo jornalista e presidente da ONG ABC SEM RACISMO e Jornalista Responsável pela Afropress, Dojival Vieira, que falará sobre o papel da Educação no combate à desigualdade racial e étnica. Em seguida, às 10h, Jorge Alves de Oliveira, do Grupo Zama, falará sobre o tema “Redemocratizando a Educação, superando as diferenças”. As duas palestras serão seguidas de debates.
Para o encerramento a programação prevê palestras na Escola Estadual Antenor Soares Gandra, a cargo de José Mendes Ferreira, Galejú Adelabú III, Rei Negro do Brasil e Tataraneto de Zumbi dos Palmares, das 09h às 10h, tendo como tema “Palmares – 100 anos de Luta e 410 anos de resistência”;
Também fará exposição o professor Eduardo de Oliveira, presidente do Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB) e do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial, abordando o tema “A Participação do Negro na Construção do Brasil”, das 10h às 11h. Após as palestras haverá visita ao Jardim Botânico de Jundiaí.
A programação prevê ainda almoço no Clube 28 de Setembro, a mais antiga organização negra em atividade de Jundiaí, seguida de homenagem na Câmara Municipal às 15h.
Encerrada a sessão, às 18h30, os convidados e homenageados participarão de uma Vernissage da Exposição, As pedras Vivas do artista plástico e vice-presidente do Grupo Zama, Mário Santos, no Museu da Energia de Jundiaí.
As inscrições para a Conferência poderão ser feitas, na Rua Prudente de Moraes, 848, Centro, ou pela Internet, com o preenchimento de fichas nos sites novo.afropress.com ou www.portalafro.com.br, Informações podem ser obtidas pelos telefones (011) 4523-0432 e (011) 9567-8289.
Embora vigente desde 9 de janeiro de 2.003, quando, depois de sancionada pelo Presidente da República, foi publicada no Diário Oficial da União, a Lei vem sendo ignorada pelos sistemas municipais e estaduais de ensino. Jundiaí e a cidade brasileira que primeiro adotou cotas no serviço público.
Dia 1º/setembro
09h
Palestra: O papel da Educação no combate à desigualdade com Dojival Vieira, presidente da ONG ABC SEM RACISMO e Jornalista Responsável pela Afropress – Agência Afroétnica de Notícias
10h
Palestra: Redemocratizando a Educação, superando as diferenças com Jorge Alves Oliveira, do Grupo Zama
11h
Perguntas e debates
12h às 13h30 – Almoço
14h
Palestra: Educando pela diferença com participante indicado pelo Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de S. Paulo
15h30
Palestra: Políticas públicas no combate à desigualdade, com Miguel Haddad, presidente do Fundo de Desenvolvimento da Educação do Estado e ex-prefeito de Jundiaí
17h30
Perguntas e debates
18h30
Encerramento

Da Redacao