Brasília – O subsecretário de Planejamento e Formulação de Políticas, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, sociólogo Martws Chagas (foto), negou que a Seppir, tenha ignorado o Congresso de Negros e Negras do Brasil (CONNEB), ao agendar a realização da II Conferência para junho deste ano.
“Nós estamos dialogando diretamente com os dirigentes do Congresso para que não haja essa idéia de que uma coisa interfere na outra. Não estamos fazendo a Conferência para sepultar o Congresso”, afirmou Chagas.
A convocação da II Conapir, marcada para os dias 25 e 28 de junho deste ano, foi inicialmente encarada por alguns setores do Movimento Negro como uma pá de cal na proposta do CONNEB, lançado no início de 2007 e que chega a 2009 sem conseguir sequer resolver as divergências entre as entidades que o convocaram, divididas por disputas partidárias e de espaço entre as lideranças que o reivindicam.
Segundo Martws, a posição da Seppir já tornada pública, é muito clara em relação ao CONNEB – a quem a Secretaria já ajudou inclusive com repasse de verbas para despesas de infra-estrutura – em montante não revelado. “Estamos respeitando a autonomia do CONNEB e abertos ao diálogo para que a Seppir possa ser parceira. O Movimento é quem deve decidir qual o melhor caminho em relação ao CONNEB. A Seppir não tem nenhuma expectativa em relação ao que vai sair dele. O que queremos é colaborar para que o Congresso ocorra da melhor forma possível”, acrescentou.
Lançamento
Nesta quinta-feira (12/03) acontece em Brasília solenidade de lançamento da II Conferência com presença prevista do ministro chefe da Seppir, deputado Edson Santos (PT-RJ). A solenidade que acontecerá no Salão Oeste do Palácio do Planalto, marcará o início da mobilização que precederá a Conferência, em junho, e que deverá cerca de 1.500 delegados de todo país.

Da Redacao