S. Paulo –  De 16 a 20 de novembro, durante a Semana da Consciência Negra, promovida pela Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo, o centro velho da cidade será o espaço para shows, debates, feira de artes, artesanato e muita música. Artistas como Alcione, Jorge Aragão, Chico César, Arlindo Cruz, Paula Lima, Zezé Motta e Rappin Hood, entre outros, além de grupos de samba, rap, capoeira e maracatu se apresentarão nos palcos que estarão montados na região do Largo do Paissandu e Vale do Anhangabaú.

Na sexta-feira dia 20, às 10 horas, será celebrada Missa Afro, por Dom Eduardo Vieira dos Santos, em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, com a participação de 400 membros das irmandades negras de São Benedito e do Rosário. Dom Eduardo é o primeiro bispo negro do Estado de São Paulo.

A programação, que terá como tema “Consciência Negra e Inclusão – Rumo ao Centenário do Samba” e reunirá as mais variadas manifestações culturais afro-brasileiras, a partir de três eixos principais: Cidadania, com serviços de emissão de documentos, consultoria sobre discriminação racial e de gênero, saúde e beleza; Empreendedorismo, com a Feira Étnico-racial, que será montada no Largo do Paissandu, com estandes de comidas típicas, produtos e acessórios e Cultura com apresentações de grupos artísticos, performances e debates.

Com a presença de grandes nomes do samba e comunidades do samba paulista, os shows vão antecipar as comemorações dos 100 anos do registro, em 27 de novembro de 1916, do primeiro samba gravado em disco no Brasil: “Pelo Telefone”, de Donga e Mario Almeida. (Veja abaixo a programação completa).

O dia 20 de novembro, data da morte do líder negro Zumbi dos Palmares (1695), é uma das principais vitórias do movimento negro de luta contra o racismo no Brasil. A data foi criada em 2003 e instituída em âmbito nacional em 2011, (Lei 12.519, de 10 de novembro). É feriado em mais de mil cidades e nos estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro. No Brasil mais da metade da população (50,7%) é preta e parda (negra), de acordo com dados do IBGE, de 2010.

A População Negra em São Paulo

De acordo com dados da SMPIR, que lançou recentemente o portal São Paulo Diverso os afrodescendentes constituem 37% da população do município de São Paulo. De acordo com o secretário da SMPIR, Maurício Pestana, apesar de representativo, este contingente ainda sofre com desigualdades sociais e raciais em diversas áreas, como educação, renda e trabalho.

Por exemplo, do total de estudantes que declararam haver concluído o ensino superior, 84,4% eram brancos, e apenas 15,6% eram negros. Já no mercado de trabalho, a taxa de desocupação era de 6,3% entre brancos e 9,1% entre afrodescendentes. Para mulheres negras, essa taxa era ainda maior: 11,3%. As diferenças raciais são ainda maiores para jovens de 15 a 24 anos.

Entre os jovens de cor branca, o desemprego estava em 14,7%, subindo para 18,8% entre negros e 22,3% entre jovens negras mulheres. No mesmo ano, o rendimento médio de homens brancos era mais que o dobro do que o de homens negros, enquanto mulheres brancas ganhavam quase três vezes mais que as afrodescendentes.

“Os índices são fruto do atual modelo de desenvolvimento que acaba reproduzindo as desigualdades sociais e raciais, e faz surgir a necessidade de se pensar alternativas socialmente inclusivas e economicamente sustentáveis”, disse Pestana.

É a partir destes dados que a SMPIR, em conjunto com o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento tem aproximado gestores públicos, grandes empresas e empreendedores para discutir sobre ações afirmativas e desenvolvimento econômico inclusivo. Um trabalho que motivou o Fórum São Paulo Diverso, que este ano teve a sua segunda edição realizada no dia 5 de novembro no auditório Elis Regina (Anhembi).

O evento contou com as presenças de representantes e presidentes de empresas como Grupo Carrefour, Bayer Brasil, Du Pont Brasil, IBM, BASF, Banco Itaú entre outros. “O aumento da diversidade nas instituições, que geram emprego e renda, é uma ferramenta poderosa para a superação dessas diferenças. Hoje, dezenas de empresas adotam políticas afirmativas, que se estendem também a mulheres, LGBTs e pessoas com deficiência. As multinacionais representam mais de 90% das organizações que adotam essas políticas. As empresas no Brasil já começam a tomar essas ações como exemplo, mas ainda são poucas”, concluiu Pestana.

Em 2014, o setor público federal implementou cota de 20% para negros nos concursos públicos federais. O mesmo já havia sido feito em 2013 pela Prefeitura de São Paulo por meio da Lei nº 15.939/13. Nos últimos dois anos, mais de 1.000 servidores entraram na Prefeitura por meio das cotas e em posições estratégicas, como procuradores, contadores, professores e auditores fiscais.

Confira a Programação da Semana da Consciência Negra de São Paulo

Dia 16 de Novembro de 2015 – PRAÇA DAS ARTES

Horário: 9h

Evento: Abertura Oficial (presença Prefeito e Secretário Municipal) – Filafro  (abertura com Hino Nacional e Hino da Negritude)   

09h às 17h: – Seminário: Cotistas e Formação de Professores

17h às 18h: – Show – Paula Lima, Zezé Motta e Anelis Assumpção

Dia 16 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário:  13h às 19h – Feira Afro

13h às 14h: – Show Mariama – Dança Africana

15h às 16h – Show Heliosa Lucas – Groove

19h às 20h – Show Paulo Junior e banda – MPB

Dia 17 de Novembro – Sede da SMPIR (Vale do Anhangabaú. 350 – 6o. Andar)

Horário:16h às 18h – Seminário Mulheres Negras: Luta e Resistência

18h30 às 19h – Cortejo                       

Dia 17 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário: 10h às 19h – Feira Afro

12h às 13h – Show Dagô Miranda

13h às 14h – Show Jimmy Luv

19h às 19h30 – Cortejo – Manifestações Populares

19h30 às 20h30 – Show Deise do Banjo

20h30 às 21h – Capoeira

Dia 18 de Novembro – Sede da SMPIR – (Vale do Anhangabaú. 350 – 6o. Andar)

Horário:  16h às 18h – Seminário Educação Financeira e Inclusão

Dia 18 de Novembro – Galeria Olido – Vitrine

Horário: 19h às 20h30 – Sarau Alexandre Buzzo

Dia 18 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário:10h às 19h – Feira Afro

14h às 15h – Show Mafra

15h30 às  16h20 – Jongo Filho de Maria – Manifestação Cultural

17h às 18h – Capoeira

18h às 19h – Show Circo Negro

19h às 20h – Show Bukassa – Pé na África

20h às 21h – Show Vitrola 70

Dia 19 de Novembro – Sede da SMPIR – Vale do Anhangabaú. 350 – 6o. andar

Horário:16h às 18h

Evento: Seminário Juventude Negra

Dia 19 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário: 10h às 19h

Evento: Feira Afro

12h30 às 13h30 – Show Pretologia Rap

13h30 às 14h30 – Show Os Alquimistas

14h30 às 15h30 – Show Sr. B e Dona Vontade

18h às 19h – Performance – Boi Morro do Querosene

19h às 19h50 – Show Nelson triunfo

20h às 20h50 – Show -Rappin Hood e banda

21h às 22h – Show Dexter

Dia 20 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário: 13h às 19h

 

10h às 13h – Missa Afro -Igreja N.S. Rosário dos Homens Pretos com Coral Resistência Negra

13h às 14h – Show Gospel

14h30 às 16h30 – Comunidades do Samba – Samba na Feira/ Samba da Toca/Samba da Laje/Samba do Sino/Comunidade Maria Cursi/Terreiro de Compositores

17h às 18h – Show Chocolate

18h às 19h – Show Alex Ribeiro

19h às 20h – Show Toninho Gerais             

Dia 20 DE NOVEMBRO – VALE DO ANHANGABAÚ

Horário: 11h30 às 12h

Evento: Abertura

12h às 12h50 – Embaixada do Samba Paulista convida Velha Guarda

13h20 às 14h05 – Show Izzy Gordon

14h30 às 15h20 – Show Banda Black Rio

16h às 16h40 – Show Chico César

17h20 às 18h – Show Nereu Mocotó e Tereza Gama

18h30 às 19h20 – Show Sampagode convida Leci Brandão

20h às 21h40 – Show Jorge Aragão convida Arlindo Cruz e Alcione

22h às 22h40 – Show Escola de Samba Vai Vai

22h40 às 22h45 – Encerramento                        

Dia 21 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário: 10h às 19h

Evento: Feira Afro

Dia 22 de Novembro – LARGO DO PAISSANDU

Horário: 10h às 19h

Evento: Feira Afro

Dia  24 de Novembro – Sede da SMPIR – Vale do Anhangabaú. 350 – 6o. andar

Horário: 19h às 21h

 

 

Da Redacao