Florianópolis – Representantes de entidades do Movimento Negro de Florianópolis realizaram na manhã desta segunda-feira (3/3) um panfletaço no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
A proposta da mobilização foi de levar apoio aos 340 novos universitários que ingressaram
no centro universitário pelo sistema de cotas. O conteúdo dos panfletos informava sobre os caminhos para os cotistas contatarem com o Comitê de Apoio aos Calouros criado por grupos do Movimento Negro e pelos vereadores Márcio de Souza e Walter da Luz para apoiar os cotistas. Pelo Campus Universitário, panfletos também foram distribuidos para professores e visitantes e serão afixados nas unidades de ensino.
Na avaliação dos representantes do MN catarinense, o manifesto realizado nesta segunda-feira valeu para mostrar aos cotistas que os mesmos contam com apoio do poder público e da sociedade civil. Um dos participantes, o vereador Márcio de Souza, contou que os estudantes reagiram com surpresa e satisfação. O parlamentar disse que as entidades negras encaminharam a UFSC documento solicitando o cumprimento de medidas que garantam a permanência dos cotistas na instituição pública federal. Pedem o repasse de bolsas para
o custeio dos estudos, ações de reforço e nivelamento escolar e também apoio para a moradia. “Muitos dos estudantes tem dificuldades em custear o transporte para o Campus Universitário e também enfrentam problemas em adquirir livros e apostilas”.
Até agora os cotistas não sofreram nenhum tipo de intimação ou ação contrária a permanência na universidade. O vereador explica que há informações, extraoficiais, de que alguns docentes podem endurecer no tratamento aos estudantes cotistas, visto que a aprovação do sistema e o
ingresso dos estudantes negros causou muita repercussão junto a comunidade acadêmica. E a discussão ganhou debates enfáticos nos meios de comunicação, com opiniões bastante divididas. A maioria se posicionando de forma contrária a ação da UFSC.
Fórum
Nesta terça-feira (4) aconteceu a reunião do Fórum Municipal de Promoção da Igualdade Racial. Atendendo a convocação do prefeito Dário Berger, os representantes não-governamentais vão indicar nomes para a composição do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, cujo titular será apontado pelo prefeito municipal nos próximos dias.

Da Redacao