Porto Alegre/RS – Indicado pela ONG inglesa Survival para o título de “Racista do Ano”, por declarações racistas e homofóbicas, à frente da Frente Parlamentar da Agropecuária, o deputado Luis Carlos Heinze, do PP, consagrou-se neste domingo (05/10), como o candidato federal mais votado do Rio Grande do Sul, com mais de 162 mil votos.

Heinze vai para o quinto mandato e é a terceira vez consecutiva que aparece entre os deputados gaúchos mais votados.

No começo deste ano ele ganhou o título da ONG por ter, em um discurso em um ato da Frente Parlamentar que presidia, afirmado que “quilombolas, índios, gays, lésbicas” são “tudo que não presta”. “Tentaram me detonar, mas as urnas mostraram que não pegou. Essa votação é o reconhecimento do trabalho que venho fazendo pelo setor primário”, declarou o deputado ao jornal Zero Hora, comemorando os números obtidos nas urnas.

Ao longo da carreira, Heinze, que é engenheiro agrônomo de formação, tem adotado um estilo agressivo e hostil aos movimentos populares, como o Movimento dos Sem Terra e em defesa dos fazendeiros e do agronegócio. Ele também é intransigente na defesa da não demarcação de terras indígenas e quilombolas no Rio Grande do Sul.

Veja o vídeo com a declaração em que o parlamentar diz o que pensa sobre quilombolas, índios, gays e lésbicas.

http://youtu.be/VjD2xE_IBVw

Da Redacao