S. Paulo – Único deputado negro a ser eleito para a Assembléia Legislativa de S. Paulo, nas eleições de 1º de outubro, José de Souza Cândido, 64 anos, disse que tem consciência dessa responsabilidade e pretende convidar todos os segmentos da comunidade negra, independente de partidos, para “trocar idéias” para dar continuidade a caminhada dos companheiros que passaram por lá”. “Eu quero ser uma ferramenta de trabalho”, afirmou.
Cândido, um ex-lavrador, torneiro mecânico e militante sindical e das Comunidades Eclesiais de Base, foi eleito com 58.932 votos, pelo PT, depois de três mandatos como vereador de Suzano, cidade da região metropolitana da Grande S. Paulo.
Na Assembléia paulista ele será o único parlamentar negro, uma vez que Sebastião Arcanjo (Tiãozinho) e Nivaldo Santana, deputados do PT e do PC do B, não se reelegeram. Tiãozinho é o coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Igualdade Racial.
Ao mesmo tempo em que disse ter consciência da responsabilidade, Cândido, afirma que seu mandato será um instrumento de conscientização do povo negro.
“Eu acho que a comunidade negra tem de se conscientizar. Este é um trabalho que vou fazer. Agente vê vários companheiros da comunidade trabalhando para outros segmentos não negros. Temos uma qualidade política que poucas pessoas têm. Quando agente investe numa coisa, investe mesmo. Veste a camisa. Muitas vezes isso é usado para outros segmentos que não tem nada a ver. Dá pra perceber que o nosso povo ainda não está consciente”, acrescenta.
Cândido disse que o seu trabalho pela conscientização da comunidade passa por uma postura, que segundo acredita, foi um dos motivos pelos quais se fez respeitado, nos 12 anos de atuação parlamentar. “Minha preocupação com a negritude é mais além. É preciso juntar todos em torno da negritude. Não importa o partido. Não estou vendo fronteira em torno de Partido. Todos me respeitaram nos três mandatos por causa disso”, afirmou.
Quanto às prioridades do trabalho parlamentar que começa em 15 de março do ano que vem, afirmou que pretende conversar muito com a população para definir o que é mais importante. Mas, adianta: “A minha bandeira específica é a defesa do meio ambiente, do recurso da água, a denúncia e o anúncio de projetos em defesa da população. Vou trabalhar muito. Nós temos que ser responsáveis pela preservação do nosso plante, porque senão daqui uns dez, quinze anos, a vida será insuportável”.
Também entre suas prioridades está o compromisso do combate ao racismo e as desigualdades e a luta pela igualdade racial. “Nós temos de lutar muito para não sermos engolidos”, concluiu.
Quem é
José de Souza Cândido nasceu em Sabino, interior de S. Paulo e morou em Lins, Pompéia até se radicar em Suzano há 34 anos. É casado com dona Laura Lourenço Cândido, com quem teve sete filhos, entre os quais, Marcelo Candido que se elegeu deputado nas eleições de 2.002 e prefeito nas eleições de 2.004.
Como militante sindical se destacou e se tornou conhecido em toda a região do Alto Tietê quando liderou, ainda em 1.979, a greve de 21 dias da empresa Komatsu, fabricante de tratores. Em 1.982 foi candidato a vereador pelo PMDB e não se elegeu. Em 1.986 entrou no PT, se elegendo desde 1.988 por três mandatos consecutivos.

Jose Cândido