Nem sempre concordo com o que é publicado em Afropress. Algumas posturas político-ideológicas de seu editor, meu amigo Dojival Vieira, chegam a me incomodar.

Porém, é inegável a importância desse veículo negro de comunicação, que completa uma década, totalmente comprometido com a luta contra o racismo e em favor de nossa gente. Incansável, crítico e sempre atento, como deveria ser todo jornalista, Dojival não foge a enfrentamentos, em que níveis forem, o que pode até gerar antipatias.

Mas Afropress deve ser encarada como uma importante arma contra o genocídio físico e existencial do nosso povo. Vida longa a Afropress!!!

Oswaldo Faustino