S. Paulo – Dez dias após sofrer um infarto no miocárdio e ser internada no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, a professora Elisa Lucas Rodrigues, coordenadora de Políticas para as Populações Negra e Indígena da Secretaria da Justiça de S. Paulo, já está em casa.

Ela recebeu alta nesta sexta-feira (11/10), após realizar exames de cateterismo e cintolografia – exame que avalia o fluxo sanguíneo pelas artérias que nutrem o coração e sua distribuição no músculo cardíaco. O exame detectou que ela já havia sofrido outro infarto do qual ficou a lesão, que não era percebida nem limitava seus movimentos. 

O médico cardiologista que cuidou de Elisa no Incor, Alexandre Kajita, considerou que o tratamento poderá ser feito à base de medicamentos e não haverá necessidade de cirurgia, nem mesmo para a colocação de um stent – um metal pequena prótese com uma mola semelhante a uma caneta esferográfica para ajudar na circulação cardíaca – hipótese que, à princípio, não havia sido descartada.

Além da medicação e do acompanhamento rotineiro por um cardiologista, segundo o médico, Elisa – que é hipertensa –  poderá ter rotina normal de trabalho, com cuidado maior na dieta.

Feliz por voltar prá casa, ela agradeceu a equipe que a atendeu no INCOR e as manifestações de carinho e atenção recebidas durante o período de internação. “É muito bom voltar prá casa. É muito bom saber que tanta gente se preocupou com a minha saúde e quero aproveitar para agradecer de coração às pessoas que ligaram e que mandaram mensagens pelo meu restabelecimento”, concluiu.

Da Redacao