S. Paulo – O coordenador de Organização do Movimento Negro Unificado (MNU), Reginaldo Bispo, manifestou sua solidariedade e da organização a Agência Afroétnica de Notícias (novo.afropress.com), alvo de ataques de grupos racistas, nos dias da votação da constitucionalidade das ações afirmativas e das cotas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
“Mais uma vez a Afropress é vítima dos odiosos e intolerantes ataques dessa corja de fascistas e racistas. Novamente nos sentimos impotentes diante de tais fatos, comprovando a certeza de que muito, mas muito mesmo, ainda tem que ser feito para domar os racistas, obrigando-os a acreditar que negras e negros desse país não estão brincando, que exigimos nosso espaço, direitos e cidadania”, afirma Bispo na Nota.
Mesmo com a página novamente no ar, técnicos continuam trabalhando para corrigir danos provocados pelos invasores aos diretórios da página de Afropress. Por causa do ataque, a home (a página principal) ainda mantém a manchete de quarta-feira e as matérias postadas posteriormente ao ataque não aparecem na página e só podem ser acessadas por meio da seção Notícias.
Leia, na íntegra, a solidariedade do dirigente do MNU
A Afropress
Prezado Dojival
Mais uma vez a Afropress é vitima dos odiosos e intolerantes ataques dessa corja de fascistas e racistas. Novamente nos sentimos impotentes diante de tais fatos, comprovando a certeza de que muito, mas muito mesmo, ainda tem que ser feito para DOMAR OS RACISTAS, obrigando-os acreditar que negras e negros desse pais não estão brincando, que exigimos nosso espaço, direitos e cidadania.
Outra vez, tais fatos nos leva a manifestar a nossa solidariedade a esse instrumento de informação tão útil a discussão de questões de interesse e que firma posições sobre nossas aspirações a uma sociedade melhor, onde os negros possam ser protagonistas de sua própria historia.
Diante da impotência frente aos ataques que se sucedem, só uma coisa nos parece certa: O caminho e a atitude de continuar a luta contra o racismo, conquistando mais e mais espaços. Nos tornando mais solidários, nos tornando mais organizados, responsáveis e compromissados com a defesa uns dos outros.
Isto certamente, vai obrigar o inimigo recuar, diante da nossa disposição de que a busca por esses direitos é irreversível, como dizia Wilson Simonal, “Cada negro que for…Mais um negro virá. Para lutar…..”
Salve a imprensa negra independente. Que viva muitos anos a Afropress. Reginaldo Bispo-Movimento Negro Unificado-BR.

Da Redacao