S. Paulo – O presidente da Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios da OAB/SP, Marco Antonio Zito Alvarenga, disse que apóia o conceito proposto pela Parada Negra, no 20 de Novembro – Dia Nacional da Consciência Negra – porque “é mais abrangente”.
“A Parada não só agrega as pessoas da mesma origem, mas também aqueles que entendem que a questão do negro não está bem posta na sociedade brasileira”, disse Zito.
Ele enfatizou a importância da adesão de todos, não apenas dos negros que militam em partidos e ou organizações do Movimento, mas, principalmente dos que não tem ainda esse grau de engajamento, “bem como de outros setores anti-racistas da sociedade”.
A Parada Negra acontece à partir das 12h do dia 20 no Vão do MASP da Avenida Paulista e promete ser a maior manifestação anti-racista já realizada em São Paulo.

Da Redacao