Rio – Apesar da entrada no caso da Delegacia de Homicídios, que agora trabalha integrada aos esforços da Secretaria de Segurança Pública e Secretaria dos Direitos Humanos, ainda não se tem notícias do professor Roberto Delanne, desaparecido desde o dia 17 de março passado.
A decisão de intensificar as buscas Na última reunião entre as entidades que participam do grupo GT Delanne e as autoridades de segurança, também participou o Corregedor. A filha do educador Claudia Delanne já prestou depoimento a Polícia que pode ajudar no esclarecimento das circunstâncias. O coronel Jorge da Silva, disse que a Delegacia vai trabalhar integrada com a Secretaria.
Os membros do Grupo também estiveram na Assembléia em contato com a deputada Jurema Batista e Gilberto Silva, que tem sido solidários.
No momento, os amigos do educador e pessoas do movimento negro que estão solidárias buscam ajuda para espalhar por Caxias milhares de cartazes com a foto de Delanne.
Muitas versões a respeito do desaparecimento tem chegado de várias cidades. Todas estão sendo encaminhadas a Corregedoria.

Da Redacao