Brasília – O presidente da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, Elói Ferreira de Araújo (foto), está otimista com a posse da nova ministra, a senadora Marta Suplicy (PT/SP), e acha que não deverá haver mudanças na direção da autarquia. “Esse é meu sentimento”, afirmou, em entrevista à Afropress.
A confiança de que não haverá mudanças no comando e de que continuará no cargo, segundo ele, se baseia no fato de que a Palmares reúne quadros do PT, porém, também de outros Partidos da base do Governo. “Temos uma leitura muito ampla. Nos focamos na perspectiva da cultura negra, da cultura afro-brasileira, das ações afirmativas. Os membros da direção, nem todos são do PT, mas todos tem convicções muito democráticas. Nós valorizamos o PT. Eu sou militante do PT, mas somos afinados com as linhas do Governo da Presidente Dilma. Naturalmente, é a ministra Marta quem haverá de dar as linhas básicas de atuação do Ministério da Cultura. E nós estamos vinculados ao Ministério e, portanto, estaremos sob o seu comando”, salientou.
Nesta quinta-feira (20/09), Elói terá o primeiro encontro com a nova ministra, desde a posse. A agenda de Marta prevê uma visita a sede da Palmares.
Centro de Referência Negra
Segundo Elói, com a manutenção da equipe (ele garante não ter recebido nenhuma sinal em contrário) a principal prioridade da gestão será a construção do Centro Nacional de Referência da Cultura Negra – um espaço destinado a preservar o acervo e a memória dos quase quatro séculos de escravidão vividos pelo Brasil.
O Centro já tinha até área para ser construído – um terreno às margens do Lago Paranoá, próximo ao Clube Motonáutica – área nobre de Brasília, doado pelo Governo do Distrito Federal, quando da visita do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela ao Brasil, em 1.998, porém, foi retomado pela TERRACAP – a empresa imobiliária do Governo do Distrito Federal – por não ter sido utilizado no prazo estabelecido.
“Não é legado só para negros e negras. É um legado para toda a Nação. Seguramente esse é que é o desafio. E aproveitando também o prestígio da Marta que, com certeza, nos vamos avançar, seguramente. Quem sabe agente não pode alimentar o sonho de ter a pedra fundamental de novo colocada na construção desse importante equipamento do estado brasileiro de construção da igualdade”.
Alternativas
Elói diz está discutindo com o governador Agnelo Queiroz (PT) duas alternativas: a restituição pura e simples do terreno à Palmares, ou a destinação de nova área, no Plano Piloto, pela TERRACAP.
“A construção do Centro Nacional de Referência da Cultura Negra será o primeiro equipamento do Estado brasileiro com esse desafio de reunir acervo, de reunir memória de unir ali toda a história da matriz cultural da matriz africana, da capoeira, da gastronomia, da literatura, das resistências que foram inúmeras, dos lugares, onde há as diversas manifestações da cultura negra, o tambor de crioula, maculelê, jongo. É preciso que nós tenhamos um espaço com essa dimensão. E o estado quem tem de reparar quem de construir as ações afirmativas. E não deixar isso passar”, afirmou.
Para Elói, a construção do Centro, será o equivalente a iniciativa adotada pelo Presidente Barack Obama, que lançou pedra fundamental do Museu Afro-América – Memória, Cultura e Resistência, em Washington, ao lado da Casa Branca. “Não há no Estado brsileiro um marco semelhante. Será o primeiro próprio do Estado brasileiro com essa responsabilidade.Quem sabe a Presidente Dilma possa inaugurar ainda na sua gestão”, concluiu.

Da Redacao