S. Paulo – Em óbvia ação de intimidação, a Polícia Civil de S. Paulo cercou a casa do apresentador, cantor e empresário José de Paula Neto, Netinho (foto), candidato do PC do B ao Senado, na manhã desta quinta-feira (29/09), sob o pretexto de que o candidato não teria declarado a casa onde mora com os filhos no condomínio Alphaville 8.
Na ação – típica dos tempos da ditadura militar – dois investigadores e um perito criminal vasculharam e fotografaram a parte externa, a piscina, o campo de futebol e o salão de festas. Os policiais não tinham mandato judicial, segundo o advogado do cantor, Alexandre Rollo, e foram impedidos de entrar nas dependências internas por um filho do apresentador.
A varredura para apurar a omissão de bens, o que constitui infranção do artigo 350 do Código Eleitoral, foi resultado de um procedimento criminal instaurado pela promotora eleitoral da 386ª Zona, Valéria Cury e Cury.
A Afropress procurou a assessoria do cantor e candidato do PC do B para falar sobre o caso, porém, não obteve retorno até o momento do fechamento da edição da matéria.
Inaceitável
Segundo a presidente do PC do B, em S. Paulo, Nádia Campeão, a ação da polícia constituiu abuso. “A ação da polícia é inaceitável. Para averiguar fraude, a primeira providência é sempre chamar o acusado para prestar esclarecimentos, o que não ocorreu. Houve, claramente, desvio de conduta, invasão de domicílio, constrangimento e abuso de autoridade por parte dos policiais”, afirmou.
Nádia disse que o Partido entrará com representação da Corregedoria da Polícia Civil contra o delegado Francisco José Alves Cardoso, do 2º DP de Barueri, por abuso de autoridade.
Netinho lidera a corrida para o Senado, por S. Paulo, com 39% das intenções voto, de acordo com a mais recente pesquisa DataFolha.

Da Redacao