Itapecerica da Serra/SP – Depois da USP (Universidade de São Paulo), a maior instituição de ensino superior da América Latina, que abriu suas portas desde o dia 23 de setembro passado para interessados no curso de Kimbundu, por meio do Centro Ángel Rama da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), o Instituto Latino Americano de Tradições Bantu (ILABANTU), será a segunda instituição do país a oferecer aulas daquela língua africana.

Segundo o coordenador nacional do ILABANTU, jornalista Walmir Damasceno (foto), desde o dia 29 de outubro, o ILABANTU está recebendo os inscritos – cerca de cinquenta pessoas – para o curso a ser ministrado na sede da entidade, que fica na Rodovia Armando Salles, 5205, bairro Recreio Campestre, Itapecerica da Serra, região metropolitana de S. Paulo.

“Faz parte da missão do ILABANTU, enquanto Organização de fortalecimento político institucional de povos e comunidades tradicionais de matriz africana, o engajamento em projetos e ações visando a revalorização dos aportes culturais dos africanos e seus descendentes na diáspora a fim de dá evidência e visibilidade o legado africano na construção da história real dos povos latinos americanos e sua formação social”, disse o diretor de desenvolvimento cultural da instituição, Kota Maganza Arthur Mambulekwala, pesquisador e instrutor de línguas bantu do Inzo Tumbansi.

O curso de Kimbundu será ministrado pelo professor Niyi Tokunbo Mon'a-Nzambi, baiano de Salvador, descendente de angolanos que ficou impressionado com o trabalho do ILABANTU/Nzo Tumbansi e resolveu firmar parceria a fim de proporcionar a participação das pessoas interessadas e que não conseguiu se inscrever para o curso ofertado pela Universidade de São Paulo.

O Kimbundu é uma língua de grande importância para a história do Brasil. Foi do Kimbundu antigo, falado principalmente pelos africanos escravizados provenientes de Angola, que palavras como moleque, samba, cassule, nega, caxanga, zumbi, quitanda, carimbo e outras passaram a integrar o léxico do português do Brasil.

As aulas serão realizadas entre 29 de outubro e 17 de dezembro, aos sábados, das 16h às 18h.

Da Redacao