S. Paulo – Entidades e lideranças do Movimento Brasil Afirmativo, surgido em S. Paulo para lutar pela aprovação do Estatuto da Igualdade Racial e do PL 73/99 – vão às ruas nesta segunda-feira, em parceria com a CUT e as Centrais sindicais e o Inspir – para recolher assinaturas em defesa das Ações Afirmativas no Brasil, dentre as quais as Cotas.
O ato de coleta de assinatura no abaixo assinado que começou a circular há cerca de um mês em escolas da periferia de S. Paulo, acontece na Praça Ramos das 10h às 16h. Em reunião no Instituto Sindical Latino-Americano para a Igualdade Racial (Inspir) realizada na semana passada ficou acertado o lançamento do abaixo-assinado com a coleta de assinaturas em todo o país, a partir de S. Paulo.
Paralelamente a coleta de assinaturas o Movimento Brasil Afirmativo está mobilizando para a Parada Negra no dia 20 de Novembro – Dia Nacional da Consciência Negra – com concentração de todos os negros e negras e simpatizantes da luta contra o racismo a partir das 12h, em frente à Gazeta, na Avenida Paulista.
A CUT, Inspir e as Centrais, entretanto, não decidiram ainda se participam da Parada. Na última reunião no Inspir ficou decidido que este ponto continuará em aberto, sem prejuízo à coleta de assinaturas.
A proposta do Movimento é recolher assinaturas até o mês de Novembro e, após a realização da Parada, encaminhá-las aos Presidentes da República, do Senado e da Câmara, em audiência a ser marcada.
A idéia de massificar a luta pelas Ações Afirmativas e Cotas surgiu a partir de ativistas anti-racistas que defendem que a luta por igualdade no país adquira caráter de massa e deixe de ser travada apenas nos gabinetes de parlamentares, Partidos ou na Academia.
“A luta por igualdade deve envolver o país todo. Enquanto ficar restrita aos espaços, onde somos minoria, não atingirá o objetivo de transformar o Brasil em um país de fato democrático”, afirma o jornalista e editor de Afropress, Dojival Vieira.

Da Redacao