Afropress Por que você quer representar o povo negro na Assembléia Legislativa de S. Paulo?
Prof. Geraldo da Fatec Sou Doutor em Engenharia Mecânica na USP e construí uma carreira docente de sucesso no Centro Paula Souza, instituição que administra as Escolas Técnicas (ETEs) e as Faculdades de Tecnologia (FATECs).
Além do meu curriculum na área educacional eu defendo a inserção sócio, econômico, educacional e cultural da comunidade negra. Por este motivo desde 1976 atuo nos movimentos sociais em defesa da Educação, da Cidadania e da Igualdade Racial. Sou Vice-Presidente do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo, membro do Conselho Político do Secretariado Estadual dos Negros do PSDB – Tucanafro e sócio-fundador do Rotary Clube Vale do Aricanduva.
A minha atuação em prol do desenvolvimento da comunidade negra me fez ser indicado à Direção da FATEC-Zona Leste e ao Conselho Deliberativo do Centro Paula Souza. Nesta posição pude aprovar o Decreto Estadual nº 49.602 que prevê o Sistema de Pontuação Acrescida para afrodescendentes e egressos do ensino público nos vestibulinhos e vestibulares das ETEs e FATECs. Esta ação afimativa já surte resultados e tem ampliado o número de afrodescendentes e alunos da rede pública no ensino médio e superior.
Quero ser o representante do povo negro na Assembléia Legislativa para representar dignamente a nossa comunidade. Vou levar toda a minha experiência e força para defender a Educação pública gratuita de qualidade como estratégia de crescimento, desenvolvimento e geração de empregos para a nossa comunidade. Também vou atuar em prol das políticas públicas de promoção da igualdade para eliminar as desigualdades raciais secularmente construídas.
Afropress – Quais as propostas com as quais assume compromisso? Minha atuação política prioriza a defesa da Cidadania através da Educação, em especial o ensino técnico e tecnológico gratuito e de qualidade como ferramenta de inclusão social, desenvolvimento econômico e geração de empregos.
Na Assembléia Legislativa defenderei arduamente a Educação. Lutarei por mais recursos para a educação profissional, por ampliação das vagas e melhor infra-estrutura das Escolas Técnicas Estaduais (ETEs) e Faculdades de Tecnologia de São Paulo (FATECs). Comprometo-me também a trabalhar pela ampliação dos investimentos no ensino público gratuito em prol do aumento do número de vagas e melhora da qualidade.
Não esquecendo que quem faz a escola de qualidade são as pessoas que nela estão inseridas, irei elaborar e apoiar leis e projetos que valorizem os técnicos, os tecnólogos, os servidores e professores do ensino público.
Afropress – Faça um breve relato de sua história política.
Professor Geraldo
Como já foi dito anteriormente, além do meu curriculum na área educacional eu defendo a inserção sócio, econômico, educacional e cultural da comunidade negra. Desde 1976 atuo nos movimentos sociais em defesa da Educação, da Cidadania e da Igualdade Racial.
Hoje, como Vice-Presidente do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo, membro do Conselho Político do Secretariado Estadual dos Negros do PSDB – Tucanafro e sócio-fundador do Rotary Clube Vale do Aricanduva, atuo positivamente para o desenvolvimento da minha comunidade.
Como Diretor da FATEC-Zona Leste e membro do Conselho Deliberativo do Centro Paula Souza, pude aprovar o Decreto Estadual nº 49.602 que prevê o Sistema de Pontuação Acrescida para afrodescendentes e egressos do ensino público nos vestibulinhos e vestibulares das ETEs e FATECs. Esta ação afimativa já surte resultados e tem ampliado o número de afrodescendentes e alunos da rede pública no ensino médio e superior.
Na direção do Centro Tecnológico pude aplicar, com o apoio de alunos e professores, inovações administrativas e tecnológicas visando uma melhor qualidade de vida para as pessoas e o desenvolvimento econômico da região. Também pude apoiar Associações, Entidades, Clube de Mães, Sociedade Amigos de Bairro, União de Moradores, Igrejas das mais diversas denominações, Movimentos de Moradia, Creches, Grêmios Recreativos, Centros de Apoio, Cursinhos Pré-Vestibulares etc. e desenvolvi um Projeto que prevê a formação de Núcleos Profissionalizantes nas ONGS com recursos públicos e privados para profissionalizar e dar condições de emprego a jovens e adultos em situação de risco social.
Como Deputado Estadual quero ampliar este trabalho e levar este modelo de desenvolvimento social a todo o Estado de São Paulo.
Afropress – Qual sua posição sobre o PL 73/99 e o Estatuto da Igualdade Racial?
Professor Geraldo – Defendo políticas de ação afirmativa que possam reparar a dívida histórica da nação com os descendentes dos escravos, os afrodescendentes.
Minha conclusão está baseada na minha experiência de vida e nas inúmeras pesquisas que versam sobre a temática. Estas pesquisas fornecem conteúdo para as reivindicações de espaço nas universidades públicas, por exemplo.
Sou a favor da aprovação do PL 73/99, que institui cotas no ensino superior. Também defendo o Estatuto da Igualdade Racial como um instrumento legal que pode contribuir na eliminação das desigualdades.
Afropress – De que modo pretende que seu eventual mandato seja fiscalizado após as eleições?
Professor Geraldo – Da mesma forma como atuava no cargo de diretor do Centro Tecnológico Zona Leste, onde sempre trabalhei com a porta da sala aberta. O meu gabinete estará com as portas abertas para a nossa comunidade e a população como um todo. Será um local encontro para todos aqueles que buscam, através da Cidadania e da Educação, uma sociedade mais justa e perfeita.