Afropress – Por que você quer representar o povo negro no Congresso Nacional?
Vicentinho – Este é parte do meu compromisso de vida. Somos poucos no Congresso Nacional diante da realidade da população brasileira que, em sua maioria, é negra e essa não é a realidade na Câmara dos Deputados. O povo negro precisa de uma representação digna e capaz.
Afropress – Quais as propostas com as quais assume compromisso?
Vicentinho – Dentre os projetos já existentes, mantenho o meu compromisso na defesa do Estatuto da igualdade racial e na defesa das cotas no ensino público de qualidade para o povo negro. Ainda, durante meu 1º mandato propus os seguintes projetos pelos quais continuo comprometido: PL 6865/06 que trata da moradia para o povo negro; PL 1821/03 do desenho animado que busca eliminar a discriminação através da educação televisiva; PL 5882/05 que busca garantir a proporcionalidade de vagas nas empresas para pessoas negras e brancas de acordo com os índices do IPEA e IBGE , bem com a defesa dos quilombos do qual sou coordenador da frente parlamentar.
Afropress – Faça um breve relato de sua história política.
Vicentinho – Meu mandato busca ouvir os anseios que a população em geral possui, dentro de suas especificidades. Dessa forma meu mandato é constituído de um conselho político que se renova a partir do próprio conselho que divide-se em grupos que tratam de diferentes assuntos, como juventude e mulheres. Dentre esses grupos existe um que trata do combate ao racismo e luta pela igualdade racial. Além do conselho político, presto contas periodicamente do mandato por todo estado, bem como o mandato pode ser acompanhado de perto através do site da transparência bem como através do meu site www.vicentinho.org.br, onde há os contatos para que as pessoas possam conversar conosco sugerindo, criticando ou até mesmo apoiando determinadas posturas adotadas.
Afropress – Qual sua posição sobre o PL 73/99 e o Estatuto da Igualdade Racial?
Vicentinho – Sou favorável a luta para que sejam aprovados aglutinando força através da frente parlamentar pela igualdade racial e pelo Núcleo de Parlamentares Negros da qual faço parte.