******************
29 DE OUTUBRO DE 2006
das 9 às 17h
DIA DE VOTAÇÃO PARA A ESCOLHA DO NOVO MANDATÁRIO BRASILEIRO.
“Em um grande incêndio na floresta um passarinho voava do lago para o fogo jogando água armazenada em seu bico. Um animal que vivia por lá pergunta: Você acha que vai apagar o fogo? Ao que o passarinho responde: Não, mas estou fazendo minha parte, e se todos fizerem também o fogo pode apagar”.
Vamos começar o dia com o voto em quem você define que têm as melhores propostas para a comunidade negra brasileira e para o futuro desta Nação.
O VOTO É SEU, VOCÊ DECIDE.
xxxxxxxxxx
LEMBRETES INSERIDOS EM EDIÇÕES ANTERIORES
Após o vexame da Convocação Extraordinária do Congresso Nacional, em que a imensa maioria dos parlamentares deixou de marcar presença no Plenário e nas Comissões, as mesas diretoras das duas casas devem ter um pouco de juízo e não pagar o dinheirinho extra que os nobres deputados e senadores deveriam embolsar, propiciando um enorme benefício para os cofres públicos. Que cada eleitor se conscientize que neste ano eleitoral, embora seja difícil os nobres parlamentares devem ser mais bem escolhidos por seus comandantes, que é o eleitor.
(52a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/JANEIRO 2006).
*****
REUNIÃO
Entreouvidos dias desses num movimentado bar paulistano: “O partido que um dia teve respeito de boa parte da classe política e que começou a descer ladeira abaixo desde a época das denúncias de Paulo de Tarso Venceslau, pelo andar da carruagem ainda acaba adotando “Reunião de Bacana” como hino de incentivo ao seu trabalho”. Para os menos afetos ao mundo musical fica a lembrança de que Reunião de Bacana é obra de autoria dos sambistas cariocas Ary do Cavaco e Bebeto de São João, interpretada pelo pagodeiro maior Almir Guineto e que tem sua força no estribilho inicial:> Se gritar pega ladrão, Não fica um meu irmão. (54a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/FEVEREIRO 2006).
*****
“Quem não comete erros não tem o que aprender.”
*****
PREMONIÇÕES E ELEIÇÕES
Terminado o evento da inauguração da TV DA GENTE, a emissora comandada pelo empresário José de Paula Neto, o Netinho, no dia 20 de novembro passado, despeço-me do governador Geraldo Alckmin com um aperto de mão e uma afirmativa: “Cuide de expandir seus horizontes políticos pelo Brasil, pois não haverá prévia nenhuma em seu partido para a escolha do candidato a Presidência da República e o seu nome será o ungido para disputar as eleições em outubro”.
O governador paulista sorriu, agradeceu e meio incrédulo caminhou para o portão de saída do local. O resultado positivo aí está e as testemunhas da assertiva por mim feita estão vivas para confirmar.
O jogo político para as próximas eleições começou no PSDB com Geraldo Alckmin sendo escolhido como candidato do partido, o primeiro nome confirmado como oposição ao Presidente Lula e o PMDB que poderá ou não ser derrotado na Justiça sendo obrigado a realizar a prévia partidária deverá escolher Anthony Garotinho como seu candidato, contra a vontade do ex-Presidente José Sarney, do collorido boquirroto Renan Calheiros e outros governistas que pretendem ver o partido do Dr. Ulysses a reboque da campanha do atual Presidente da República, mas até que o STF decida quanto a validade da verticalização para o próximo pleito, um pouco de água vai passar por baixo de pontes instaladas sobre rios e igarapés.
*****
MELHOR CALAR
O senador alagoano que não tem educação, respeito e dignidade para ocupar o cargo para o qual foi eleito por seus pares e não sabe o que é a majestade do cargo para presidir a Chefia de um dos Poderes da República, vai ter que engolir sua arrogância, prepotência e a grave ofensa que assacou contra o Poder Judiciário, pois a Suprema Corte do país que é integrada também por magistrados que compõe o TSE não deixará a afirmação de que a Justiça Eleitoral praticou uma idiotice, ao definir como válida a verticalização para as próximas eleições, cuja decisão será sem dúvida alguma mantida pelo STF, responsável pela guarda e respeito aos ditames estabelecidos na Constituição da República. O sonho do arrogante e desprezível político alagoano de ser candidato a vice-presidente na chapa do atual Presidente da República será definitivamente arquivado.
(55a.EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/MARÇO DE 2006).
*****
CONCEITO DE DECORO
O ex-deputado federal gaúcho Aloísio Paraguassu, que teve a infelicidade de ter os pés muito grandes que desmanchavam os calçados que tentava usar e que por este motivo só usava sandálias, surgiu um dia no Plenário da Câmara sem uma indumentária regimentalmente exigida, a gravata, tendo que enfrentar um pedido de falta de decoro parlamentar contra sua pessoa, para que seu mandato fosse cassado. Nos dias de hoje uma parlamentar paulista e petista, transforma o Plenário em Salão de Baile e ninguém quer cassar o seu mandato, ao contrário, recebe aplausos e sorrisos concordantes de alguns de seus pares, fascinados com seu bailado.
*****
PAPO FIRME
“Pensar na política hoje no Brasil causa mais tristeza e pessimismo do que conversar com esses jovens desesperançados pelo Brasil, ver eles morrer. Os políticos que foram eleitos deveriam voltar seus mandatos para reverter as injustiças sociais, mas 95% deles não pensam e não querem fazer nada, mas se no entender de alguns governantes alguma coisa está sendo feita, a realidade mostra que é muito pouco”. Rapper carioca MV-Bill, autor do documentário “Falcão, Meninos do Tráfico”, a história de um exército de crianças que ganham ou perdem a vida nesse mundo de favelas brasileiras, exibido no último dia 19 no Fantástico, o “show da vida”, após audiência com o Presidente Lula, na qual convocou o mandatário do país para sair da periferia dos problemas nacionais e enfrentar a realidade dos problemas sociais com pulso firme para resolve-los.
*****
Eriberto França, o motorista da era Collor, derrubou o governo literalmente. Francenildo Costa, deixou para o povo a função de derrubar o governo Lula nas urnas de outubro, mas moralmente este governo está liquidado.
*****
FERIDO DE MORTE
O Presidente Lula, está torcendo para que a ex-prefeita paulistana Marta Suplicy, seja derrotada na prévia do seu partido para a escolha do candidato partidário ao governo de São Paulo e joga todas suas fichas no nome do filho do general Muniz Oliva, Aloízio Mercadante, para derrota-la. Aliás, ultimamente a figura maior petista não pode nem ouvir falar a palavra Suplicy, desde o momento que o senador Eduardo Matarazzo decidiu com seu voto de Minerva pelo depoimento do caseiro Francenildo na CPI dos Bingos, sem contar que na seqüência, foram alguns ex-assessores da ex-prefeita incrustados na CEF, que mais trabalharam para consumar a quebra ilegal e imoral do sigilo bancário do cidadão piauiense.(56a. EDIÇÃO – 1a. QUINZENA/ABRIL-2206).
*****
OS PREGOEIROS
Os eternos aproveitadores das épocas de campanhas eleitorais, pretensas lideranças negras, estão de volta para mais uma vez tentar usar “falsos apoios da comunidade negra” a candidatos a cargos majoritários, Presidente da República e Governadores de Estado. Apresentando-se como “lideranças negras” são na verdade lideres do Eu Sózinho, membros de entidades marginais, sem registro ou funcionamento legal que tem a cara-de-pau de negociar alguns trocadinho$ em audiências junto a Coordenadores de Campanhas Eleitorais ou até mesmo com candidatos a cargos públicos, oferecendo um falso apoio político, pois não detêm qualquer tipo de liderança e não merecem o respeito e a credibilidade de entidades sérias da comunidade negra nacional.- (EDIÇÃO 57a. – 2a. QUINZENA/ABRIL 2006).
*******
“Asseguro que é possível conciliar política e ética, política e honra, política e mudança”. Mário Covas, ex-governador de São Paulo.
*****
RACISMO OU DISCRIMINAÇÃO
O Itamaraty, a Presidência da República ou o Embaixador do Brasil, em Londres, até ontem não vieram a público para desmentir a nota da jornalista Renata Lo Prete, da Folha, quando da visita do Presidente à Inglaterra: > “apenas um dos sete ministros que acompanharam Lula a Londres não pernoitou, com o presidente, no Palácio de Buckingham: Gilberto Gil, da Cultura, que foi mandado para um hotel”.
É preciso que se esclareça, foi racismo por que ele é negro ou discriminação por que é baiano?
*****
É O BRASIL
“(…) O time composto pelos melhores quadros políticos do PT foi um desastre político. A roubalheira nocauteou os artilheiros da equipe. (…) Mas Lula está feliz. E tem chances de se reeleger.” Augusto Nunes, jornalista – (EDIÇÃO 58a. – 1a. QUINZENA/MAIO 2006).
*****
“(…) o preconceito racial, embora existente no Brasil, não é suficiente para brecar o ingresso de estudantes negros na universidade, e jovens brancos na Febem”. Cristovam Buarque de Holanda, Professor da UNB, ex-ministro da Educação e Senador pelo PDT/DF.Maio/2006.
*****
BRASIL REAL
Se Geraldo Alckmin, candidato tucano a Presidência em outubro próximo quiser conhecer o Brasil real e em pleno desenvolvimento, o melhor a fazer é deixar o eixo São Paulo-Rio de Janeiro e partir em direção a outras plagas, para cidades do Sul, Norte, Nordeste e Centro-Oeste, exceção feita a Brasília. (59a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/MAIO 2006).
*****
“A política é um espetáculo: os políticos estão no palco”.
Sebastião Nery, Jornalista.
********
SANGUESSUGAS
Segundo a ex-assessora do Ministério da Saúde, Maria Penha Lino, que apresentou à Comissão de Sindicância da Câmara dos Deputados que investiga a atuação da quadrilha que desviava recursos do orçamento da União, com a compra de ambulâncias superfaturadas para diversos municípios, um backup do computador da empresa Plainam, registra os nomes de 283 parlamentares que negociaram emendas para a aquisição dos veículos. A revelação mostrou ao país que ao menos uma vez quando deputado federal Lula teria falado a verdade ao informar que o Congresso teria cerca de 300 “picaretas”, incluindo aí alguns petistas. E por falar em PT, aquele parlamentar baixinho da bancada paulista, que se viu livre da cassação do seu mandato graças à solidariedade da maioria dos colegas que votaram contra o pedido, mostrando que se enquadra perfeitamente na estatura do seu físico, deu a maior baixaria e tirou o sossego dos freqüentadores de um dos melhores restaurantes de São Paulo, o Famiglia Mancini. É por estas e outras razões é que o eleitor precisa definir com seu voto, se nas eleições de outubro teremos deputados reeleitos ou réus eleitos.
*****
MEIA VOLTA
O deputado federal baiano Reginaldo Germano, pode começar arrumando suas gavetas e caminhar de volta para casa após o pleito eleitoral de outubro. A Igreja Universal decidiu retirar seu apoio ao nome do nobre deputado que deve disputar a reeleição. (60a. EDIÇÃO – 1a. QUINZENA/JUNHO 2006).
*****
“Política não se faz somente com a captação do voto negro e sim com a luta permanente pela defesa dos interesses maiores da nossa raça, depois de assumir o mandato”.
Carlos Santos, ex-deputado estadual, presidente da Assembléia Legislativa e primeiro governador negro do Estado do Rio Grande do Sul – 1970.
*****
O PODER DO VOTO NEGRO
Começa a ganhar corpo a idéia lançada por lideranças negras durante um Seminário realizado no complexo habitacional paulistano de Cidade Tiradentes, onde cerca de 80% da população é negra, do lançamento de um documento relacionando o nome dos candidatos negros aos cargos proporcionais nas próximas eleições, que estejam compromissados com a defesa permanente de ações afirmativas em benefício da comunidade que devem merecer o apoio e voto dos eleitores, independente de coloração política ou partidária. Dojival Vieira, diretor da Afropress, escreveu um Editorial que pode ser acessado no site novo.afropress.com, que sintetiza bem o pensamento da maioria da comunidade negra, que não pretende mais ficar na platéia observando a falta de compromisso de políticos da nossa raça, com a nossa problemática e a vida política e administrativa do país como um todo.
*****
JORNALISTA E FONTE
Para os insensatos e desconhecedores dos princípios que regem o jornalismo, principalmente junto a nossa comunidade, um pouco do ensinamento do mestre Silvestre Gorgulho: > Nem todo leitor é jornalista, mas garanto que muitos leitores já foram, são ou serão fontes para algum jornalista. Mais: quase todos são ávidos por informação e são leitores de jornais. Então este é um tema importante e que deve interessar, de certa forma, a todo mundo.
O que é uma fonte jornalística? É justamente onde nasce a informação. Uma fonte pode ser qualquer pessoa, documento, livro, organização ou entidade que produz uma informação e a repassa ao jornalista para que seja feita ou para que seja aprimorada uma notícia.
O jornalista tem vários objetivos ao procurar uma fonte: ele busca informes seguros para checar uma informação, busca dados para credenciar seu trabalho e busca detalhes para qualificar suas matérias.(…).
*****
NO INDEX
Com ou sem “amansa pelego” o presidente Luis Inácio Lula da Silva, se as eleições fossem hoje, teria 59% da intenção de voto entre a população negra, contra 26% de Geraldo Alckmin, segundo o IBOPE. (61a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/JUNHO 2006).
*****
“Mário Covas se tornou símbolo do que o país quer dos seus políticos”. Revista Veja, em 14/03/2001.
*****
União de Esforços
Fiquem espertos os eleitores negros quando um político de qualquer etnia na campanha eleitoral que se inicia oficialmente no próximo dia 6, sem compromissos maiores com a nossa problemática: racismo, o preconceito e a integração racial, ações afirmativas, diversidade e defesa das minorias, além de outros pontos da luta para a conquista dos nossos direitos, procurar conquistar o seu voto e o da sua família, observe bem o que ele defende de melhor para o seu Estado e o Brasil, pois independente dos compromissos maiores com o desenvolvimento social e econômico do nosso país, saúde, educação, trabalho, moradia, é necessário que ele também assuma o de lutar para que realmente este país alcance a verdadeira democracia racial. (…)
(…) O primeiro passo, particularmente já demos ao enviar para 2804 e.mails em que consta o nome dos atuais deputados federais de todos os estados brasileiros, para que seja analisado o trabalho que cada um realizou em prol do país para que o eleitorado mais uma vez não seja levado para um engodo eleitoral, ao votar em 1o de outubro vindouro. Por outro lado, paralelamente estamos realizando um trabalho de auscultação, consultas e diálogos visando a união de esforços de políticos negros, fazendo com eles uma análise de suas reais possibilidades eleitorais, visando colocar de lado a vaidade de cada um, para que numa ação conjunta possamos ao menos em São Paulo, participar efetivamente do bolo eleitoral de cerca de 28 milhões de eleitores, voltando nossa comunidade negra a ter representação na Câmara dos Deputados.
A Lista de Candidatos Negros compromissados com a nossa problemática, começa a circular em 1o de agosto e os políticos de qualquer grei partidária, que não assumirem a defesa dos pontos constantes da mesma, podem esperar e até tentar se eleger, mas será sem o apoio da comunidade negra paulista e brasileira.
*****
“O maior dos males que aflige a humanidade é o deslumbramento das pessoas com o Poder e a falta de discernimento em reconhecer que não se está capacitado (a) para exercer determinadas funções”.
(62a. EDIÇÃO – 1a. QUINZENA/JULHO 2006).
*****
“A igreja não vai indicar candidatos nem estar neste ou naquele partido. Porém os cristãos são membros da sociedade e não devem deixar de fazer política, quer participando ou se abstendo”.
Dom Odílio Pedro Scherer, Secretário-Geral da CNBB
******
DROPS
Começou mal a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB/PFL), que iniciou seu périplo eleitoral pelo Brasil, em Florianópolis, ao lado do governador racista Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que deve receber o repúdio da comunidade negra da terra do “vate negro” Cruz e Souza, em sua tentativa de continuar governando os catarinenses, esquecendo-se dos compromissos firmados quando governador de São Paulo, inclusive com atitudes firmes de combate ao preconceito racial e ao racismo.
*****
Com a coloração do rosto mais vermelha que a bandeira do seu partido, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), oficializou sua caminhada eleitoral com um jantar no complexo gastronômico São Judas, em São Bernardo do Campo, cidade onde, ao lado de outras cinco do ABC, segundo pesquisa realizada, perde a eleição no primeiro turno, fazendo discurso com auxilio de teleprompter, mas sem deixar de citar o estágio de conquistas da comunidade negra em seu primeiro governo. Visivelmente contrariado o candidato Lula suportou a presença do Senador Eduardo Matarazzo ao seu lado durante todo o evento.
*****
CHAPA MISTA
Guilherme Afif Domingos (PFL), presidente da Associação Comercial de São Paulo é o candidato da coligação (PSDB/PFL) ao Senado, tendo como suplentes a deputada federal Zulaiê Cobra (PSDB), representando o voto feminino e o Professor Natanael (PFL) representando a comunidade negra.
*****
A pergunta que não quer calar: > por que o senhor Aldo Rebelo, presidente da Câmara dos Deputados, não coloca em votação urgente o projeto que acaba com o voto secreto dos parlamentares, antes das eleições? (63a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/JULHO 2006).
*****
“Pesquisa não é eleição, é apenas flash do momento, que iluminando
subitamente pode ofuscar qualquer um”. Hélio Fernandes, Jornalista.
*****
PARTICIPE
A única arma do povo para que o país se afaste do ciclo de corrupção e da letargia e entre definitivamente na área de desenvolvimento econômico, igualdade racial e de oportunidades para todos, é o VOTO. Não acredite totalmente em pesquisas, pois o melhor resultado é o do voto na urna, não existe jogo ganho antes do embate realizado.
*****
DROPS
Alguns dos parlamentares denunciados como envolvidos com a máfia dos Sanguessugas, estão desistindo da campanha pela reeleição, por absoluta falta de $angue, bombeado do propinoduto ambulancional.
*****
Se não bastasse o desrespeito do ex-ministro e atual presidente do PT Ricardo Berzoini aos integrantes da terceira idade por ele martirizados nas filas do INSS, agora o Luiz Inácio Lula da Silva ataca o ex-Presidente Itamar Franco, definindo como falta de equilíbrio mental em função da idade, seu apoio à candidatura de Geraldo Alckmin. (64a. EDIÇÃO – 1a. QUINZENA/AGOSTO 2006).
*****
“Eleição e Mineração só depois da apuração”.
Autor desconhecido
***** OUVIR E ACEITAR
As eleições deste ano são completamente atípicas no que diz respeito a melhor forma do candidato atingir o eleitor com sua mensagem, devido às proibições emanadas do TSE, mas a maioria dos candidatos, talvez por má assessoria ou por se entender o rei ou rainha da cocada preta e de voto negro, não está levando as experiências e inovações propostas por colaboradores e ou marqueteiros negros, que existem sim senhores, visando colaborar para que sua mensagem política chegue de forma clara e segura ao dono do voto, que é o eleitor. A realidade está nos mostrando diariamente que alguns candidatos (as) negros (as) julgando-se extremamente competente (s) e por não aceitarem a realidade de que são jejunos (as) no que diz respeito aos Dispositivos, Atos e Resoluções baixadas pela Justiça Eleitoral, como obrigatoriedade de CNPJ do candidato, Site específico do mesmo, Propaganda Eleitoral, Arrecadação de Recursos, Prestações de Contas, etc, estão com suas campanhas emperradas e que dificilmente atingirão seu objetivo que é a conquista do voto e a eleição para o cargo a que se dispuseram a concorrer nas eleições de 1o de outubro. Sem humildade necessária para aceitar as colaborações espontâneas que chegam ao seu conhecimento, sem Infantaria e muita disposição para o trabalho de garimpo do voto, além da audição necessária das propostas de colaboração, dificilmente qualquer candidato (a) chegará lá. Vale o lembrete que para a correção das deficiências e rumos de cada campanha eleitoral, faltam apenas 45 dias. Depois não adiantará chorar o leite derramado ou o voto perdido, mesmo porque a maioria dos partidos políticos está orientando mal ou não está orientando qualquer candidato proporcional.
*****
RESPEITO E DIGNIDADE
A maneira indigna e desrespeitosa como vem se portando alguns alienados militantes políticos, infelizmente integrantes de pretensos movimentos negros ou paus mandados de partidos políticos que através de vaias, apupos, ameaças de morte, agressões físicas e outras baixarias perpetradas publicamente contra a figura do ex-prefeito paulistano Celso Roberto Pitta do Nascimento, a quem nada devo pessoal ou publicamente, por quem não morro de amores e do qual não sou correligionário, MERECE o meu repúdio e de todas as pessoas de bom senso, que tem em mente que essa campanha eleitoral deve ser o fórum de um grande debate de idéias e apresentação de projetos e propostas, visando buscar soluções para os assuntos em pauta que dizem respeito a problemática da raça negra. O foro adequado para se manifestar sobre a boa, má ou péssima administração do ex-alcaide paulistano é outro, que não foi utilizado na época devida, pelos hoje defensores da moral e decência administrativa, cujos atos desrespeitosos estão dentro de um esquema adredemente preparado e fazem parte de um circuito vicioso que só desgasta publicamente a comunidade negra, por falta de objetivos e propostas sérias visando solucionar os problemas da nossa raça. Devemos ter o respeito por qualquer candidato, pois sua legenda é o que menos conta, de esquerda, direita ou centro, se é que isto ainda exista.
*****
*****
“MILITANTE POLÍTICO, SIM. LACAIO DE POLÍTICO, JAMAIS”.
(65a. EDIÇÃO – 2a. QUINZENA/AGOSTO-2006).
****
NEGRITUDE + UMA VEZ USADA
A notícia de que a SEPPIR – Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial será extinta num possível segundo mandato de Luiz Inácio, podendo ser transformada em uma simples Coordenadoria, não me surpreende, afeito que sou no decorrer de longos anos ver não só o atual governo usar e abusar da inocência de pseudos líderes negros que prestam serviços à antiga sigla dos “trabalhadores”.
Desde a administração petista de Luiza Erundina na Prefeitura paulistana e de outros personagens petistas que comandaram outras cidades importantes no Estado de São Paulo, como Santos, Campinas e São José dos Campos, por exemplo, o partido fundado pelo então “humilde metalúrgico do ABC” teve como determinação não deixar que nos governos petistas houvesse qualquer negro ocupando cargos de confiança nos gabinetes e muito menos como Secretários Municipais ou dirigentes de empresas de economia das cidades, embora a captação do voto negro fosse necessária para o partido que se utilizou da tática iniciada por FHC, de usar sempre um negro como escudo para alavancar as duas candidaturas de Eduardo Matarazzo ao Senado, utilizando-se irmãos nossos que aceitaram a imposição de serem segundos suplentes na candidatura do homem que hoje tem o despudor de em sua propaganda política ressaltar que sempre diz a verdade. As pancadas na cabeça que o ex-lutador de boxe levou na cabeça de vez em quando afetam sua memória e fazem ele pensar que nós brasileiros é que não somos dotados da mesma, pois se voltarmos um pouquinho no episódio do Escândalo do Orçamento, S.Exa. falou e reafirmou, deu entrevistas dizendo que viu e dialogou pessoalmente, em Nova York, com Ana Luiza Lofrano, mulher de um dos envolvidos no escândalo orçamentário, cujo corpo jazzia seis meses antes de sua afirmativa em uma sepultura de um Cemitério de Brasília, mas se a gente que é pombo não fala, os coleguinhas comprometidos nem querem se lembrar do fato. O uso e abuso praticado pela classe política contra a comunidade negra, deve ser lembrado sempre e daria no mínimo um livreto com vários capítulos, embora não se possa negar que Luiz Inácio deu uma certa visibilidade a raça negra em seu governo como escrevi aqui meses atrás, mas se houve um pouco de sinceridade em suas ações, como a descompressão social, a maldade superou esta e a exploração das viagens do Presidente da República a alguns paises africanos, agora usadas no horário político eleitoral gratuito nos dá a clara visão de que Luiz Inácio e seu partido querem colocar na cabeça dos menos avisados de que o presidente é bonzinho e está fazendo alguma coisa especialmente boa para os negros, como se o Continente Africano, para ficarmos apenas neste triste episódio, tivesse por ele sido descoberto, esquecendo-se (oh triste memória petista) da falta de respeito por ele perpetrada ano passado no Palácio do Itamarati, em Brasília, contra a autoridade maior da República de Botswana aqui denunciada ou do “mico” que pagou ao visitar a Namíbia, quando declarou para a imprensa internacional : nem parece que estamos na África.
A extinção da SEPPIR, que será uma realidade a se manter o quadro político eleitoral que aí esta, será mais um triste exemplo de que o movimento negro foi usado e quanto haverá ainda a exploração da raça negra devendo mais uma vez ter cautela quanto a sinceridade de políticos, em abraçar “os amigos ou amigas” da nossa raça para efeitos externos, fazer promessas para o movimento negro, pegar crianças negras no colo ou desrespeitosamente ensaiar passos de dança com as nossas mães negras em festas públicas ou beneficentes.
A comunidade negra brasileira não precisa de demagogia e sim de muito respeito a sua dignidade e ao seu passado de lutas por este Brasil.
*****
DROPS
Ficam para o próximo Congresso a ser eleito, a discussão mais profunda das cotas nas Universidades e a aprovação ou não do Estatuto da Igualdade Racial. Portanto, fique de olho nas propostas dos candidatos a serem escolhidos nas urnas de 1o de outubro.
*****
Quem espera que mensaleiros e sanguessugas convictos, sejam punidos com a pena de prisão, podem aguardar sentados, assistindo quando muito, a presença destas nefastas figuras na Cadeia, televisiva de Rádio e TV, no horário político.
*****
Enquanto não se adota no país um Código de Defesa do Eleitor, devemos aproveitar a faxina inicial que está sendo feita nos quadros políticos pelos TREs e pelo Tribunal Superior Eleitoral, para nas eleições de outubro, através do voto na urna, varrer definitivamente da vida pública os nefastos políticos que fazem do mandato um balcão de negócios públicos e particulares.
*****
QUEM TEM JUIZO OBEDECE
A ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, declarou insubsistente e determinou a SEPPIR, ao Incra, a Fundação Cultural Palmares e ao Ministério da Defesa, o cancelamento da publicação do RTID – Relatório Técnico de Identificação e Delimitação que reconhecia e aprovava o território quilombola localizado em Mangaratiba, no Rio de Janeiro.
*****
LEMBRETE
Através desta coluna, estamos lembrando aos candidatos (as) negros (as) ao pleito de 1o de outubro, que quem não se comunica não chega lá, pois se não querem mostrar a cara e não querem assumir os compromissos de defesa das reivindicações da comunidade negra no Congresso Nacional e nas Assembléias Legislativas, apresentando de forma clara suas propostas neste sentido, não merecem o nosso apoio e muito menos o voto. (66a. EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“A história não perdoa os arrogantes”.
José Anchieta Nobre de Almeida
*****
INSENSATEZ
A arrogância do presidente Luiz Inácio se julgando vitorioso como candidato a reeleição e evitando comparecer a qualquer debate político, está levando a cúpula petista a colocar literalmente as barbas de molho, pois consideram temerária a atitude do “trabalhador maior”. O exemplo mais lembrado hoje pelos ainda remanescentes do pensamento político do ex-metalurgico do ABC é o deixado pelo candidato FHC em 1985, que achando-se vitorioso na campanha pela prefeitura paulistana, se aboletou antes do resultado do pleito na cadeira no 1 do Ibirapuera, então sede da municipalidade, sorridente para fotógrafos e cinegrafistas. O povo escolheu Jânio Quadros para prefeito, que antes de se sentar na cadeira mandou de-sin-fe-tá-la, pois segundo ele, nádegas indecentes ali pousaram. Lula que poderia ser reeleito no 1o turno, pode estar cometendo o maior erro de avaliação política da história brasileira.
*****
FRASES DO ANO
As duas frases políticas e com efeitos mortais pronunciadas até agora, foram: uma do ex-deputado Roberto Jefferson, que os incrédulos julgavam ser louco de pedra, endereçada ao ex-todo poderoso “primeiro-ministro” José Dirceu :Saí daí Zé e vá pra casa; a outra, do combativo coleguinha deputado Fernando Gabeira para o então presunçoso presidente da Câmara, Severino Cavalcanti : > nós vamos iniciar um processo para tirá-lo do cargo.
*****
OLHO VIVO E BEM VIVO
Lembrete para os candidatos ou candidatas oriundos da comunidade negra aos cargos proporcionais nas eleições do próximo dia 1o : > ocupar cargos de confiança através de nomeações ou de apadrinhamentos políticos, é bem diferente da conquista de cargo público pelo voto democrático dos eleitores. Dia desses, uma respeitável e respeitada senhora, dona de uma liderança incrível no conglomerado negro da Cidade Tiradentes, no extremo Leste paulistano, conquistada através do serviço social que presta a crianças e jovens, foi levada ao escritório de uma figurinha “carimbada” e amargou duas horas de espera para ser “atendida” pela secretária de um candidato negro, que sem se dar por achada quanto à importância da pessoa, e ainda que não fosse, encaminhou-a para ser sabatinada por seu “assessor”. Isto mesmo, assessor da secretária do candidato. Está faltando candidato com humildade, que precisa juntamente com seus acólitos, descer do salto alto para poder ganhar a eleição e respeitar, sem discriminação, o ser humano que procura ajudar na conquista do cargo. Se agora antes do pleito é assim, imagine se consegue chegar lá. (67a. EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“SEM FORÇAS E OPÇÃO DE MUDANÇA”
Quando Jorge Reis Tarcisio, que comanda o GRUPOZAMA de Jundiaí, no Estado de São Paulo, como outros dirigentes de várias entidades espalhadas pelo Brasil, nos questionam sobre o caminho a seguir no pleito eleitoral do próximo dia 1o. , agradecemos as manifestações de carinho, solidariedade e esperanças, para mais uma vez manifestar que entendemos ser o compromisso eleitoral da nossa comunidade de apoio aos candidatos realmente envolvidos na defesa dos postulados em pauta a favor da nossa gente, como Ações Afirmativas, Igualdade Racial, Respeito a Religiosidade de Matriz Africanas, Diversidade Racial, Combate ao Racismo e a Discriminação Racial e outros. Em escritos anteriores, nós de Polcomune como a Afropress, que neste momento estão sendo solicitados a indicar um caminho para nossos leitores, queremos deixar claro que não temos compromissos políticos partidários com qualquer candidato neste pleito de 2006 e manifestar aqui a nossa intenção, atendendo a solicitação que nos chegam, de nos próximos dias postarmos aqui os nomes de irmãos nossos, agora candidatos a cargos proporcionais, que no decorrer destes meses ou ao longo dos anos defendem a adoção de políticas visando atender os pleitos da comunidade negra, mesmo de políticos que estejam de salto alto e com o estigma de que “já ganhou”.
*****
PARA A HISTÓRIA
Mesmo tendo se chegado a um acordo entre os operários da Volks e diretoria da empresa alemã, alguns sindicalistas e funcionários remanescentes, que não serão demitidos, têm em mente em atender a sugestão do jornalista Elio Gaspari de que se entronize na entrada do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo uma Placa de Bronze com os seguintes dizeres:
“Sendo presidente deste Sindicato o metalúrgico José Feijó, às 21h30m de terça-feira, 30 de agosto de 2006, horas depois da dispensa de 1.800 operários da Volkswagen, a porta deste sindicato estava fechada. Se alguém quisesse saber das novidades, era informado pelo guardião das duas fechaduras da portaria que deveria voltar no dia seguinte.
Era presidente da República o excelentíssimo senhor Luiz Inácio Lula da Silva, operário metalúrgico de 1959 a 1972 e presidente deste sindicato de 1975 a 1980.
Era ministro do Trabalho o excelentíssimo senhor Luiz Marinho, operário da Volkswagen desde 1978, que presidiu este sindicato de 1997 a 2003.
São Bernardo, no 173o Ano da Independência, 116o da República, 3o do governo petista.” (68a. EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“O pudim só se come depois de pronto, mas alguns analistas políticos estão conjeturando sobre a ocupação da presidência das duas casas do Congresso Nacional a partir das novas Legislaturas, citando ou afirmando que fulano ou beltrano será ungido para um dos cargos, sem saber se os políticos que farão através do voto do eleitor uma possível renovação dos parlamentos irão entrar no sórdido esquema de atender políticas estabelecidas para manter privilégios”. (69a EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. (…) Não sabe o imbecil que da ua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.” Bertold Brecht.
*****
SUBESTIMANDO A NOSSA INTELIGÊNCIA
A cada dia que passa o brasileiro tem mais é que acreditar que os marqueteiros que servem o partido de Luiz Inácio, são especialistas em querer enganar o eleitor e subestimar nossa inteligência, mostrando na telinha durante o horário político eleitoral gratuito, mais um tipo de absurdo para enganar o incauto eleitor.
O coleguinha Cláudio Humberto, em sua coluna diária, provou que o programa político de Luiz Inácio fraudou imagens sobre a presença do presidenciável em seu último discurso na Assembléia Geral da ONU. Está lá com todas as letras:
“22/09/2006 | 8:19
Programa de Lula fraudou imagens da ONU
O programa do PT no horário eleitoral, na noite desta quinta (21), exibiu o discurso do presidente Lula na abertura da assembléia geral das Nações Unidas e, num truque de edição, mostrou imagens de delegados dos 192 países aplaudindo-o de pé. Na verdade, os aplausos foram anteriores ao discurso de Lula: os delegados homenageavam o secretário-geral Kofi Annan, que se despede do cargo e discursara antes do brasileiro.”
*****
“Quem vive de escrever não pode escolher o dia nem perder muito tempo escolhendo o assunto”. Ricardo Kotscho – Jornalista.
(70a. EDIÇÃO- SETEMBRO/2006).
*****
“Já se torna evidente que a corrupção não é somente um ilícito do qual se beneficiam pessoas ou grupos, mas sim algo que se transformou em meio de conquista e manutenção do poder”.
Trecho da nota dos Clubes Militares, divulgada no último dia 21 de Setembro no Rio de Janeiro, assinada pelo Almirante de Esquadra José Julio Pedrosa, General de Exército Gilberto B. de Figueiredo, Tenente Brigadeiro Ivan Moacyr da Frota, respectivamente Presidente do Clube Naval, Presidente do Clube Militar e Presidente do Clube da Aeronáutica. (71a. EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“Prática política, respeito ao eleitor e campanha política em busca de votos não se aprende na Faculdade. Nem na de Sociologia e Política”.
*****
A comunidade negra brasileira viveu momentos de muita expectativa e esperanças em vários Estados, a partir da escolha de nomes oriundos da raça negra nas convenções partidárias, para disputar cargos proporcionais em diversas unidades da Federação ou majoritários, como ocorreu no Rio Grande do Sul e no Amapá, nas eleições deste domingo, encerradas no instante em que me aboleto diante do computador, às 19 horas, para acompanhar a abertura das urnas visando terminar a expectativa e ansiedade que me acompanharam nos últimos 90 dias em que observei a distância ou pessoalmente em algumas capitais brasileiras, o trabalho desenvolvido por alguns candidatos (as) da comunidade em busca de uma cadeira no Congresso Nacional.
Durante todo este trimestre em função de observações realizadas por onde transitei não pude deixar de alertar em meus escritos, é só reler, o quanto estava havendo de arrogância durante a campanha, principalmente em São Paulo, aliada a falta de respeito com alguns dos eleitores e cabos eleitorais que procuraram os escritórios políticos dos candidatos, não só da parte deles (as), mas também de “assessores e maçanetas”, que ficaram de salto muito alto com a pretensa convicção de que a eleição já era “macuco no emborná”, me deixando com a triste certeza e o pensamento de que não se pode esperar dessas urnas nada que signifique avanço para a comunidade negra, em termos de representação no parlamento.
A função da imprensa é informar e não direcionar as pessoas a pensarem, como queriam alguns candidatos a cargos públicos, que estava tudo andando as mil maravilhas, se esquecendo de que nomeação para ocupar um cargo é uma coisa, dependente de simpatia ou apadrinhamento, mas buscar um cargo público de representação política, depende única e exclusivamente do eleitor que dá o voto para o candidato e deve ser muito bem respeitado, por isto, não deixei de alertar pessoalmente ou via escritos, sobre os rumos errados de algumas campanhas eleitorais voltadas para a nossa comunidade.
O despertamento político da comunidade negra a partir dos anos 60, principalmente em São Paulo e posteriormente com exemplos de ocupação de espaços desde com Eduardo de Oliveira, vereador paulistano, Esmeraldo Tarquínio, vereador santista, deputado estadual e prefeito eleito da maior cidade portuária do país, Adalberto Camargo, deputado federal eleito e reeleito ocupando o cargo durante quatro mandatos consecutivos, Theodosina Ribeiro, vereadora paulistana e deputada estadual, que serviu de exemplo para a mulher negra em todo o Brasil, fazendo com que as nossas irmãs abandonassem as cozinhas ou as primárias salas de aulas e descessem para o campo político, teve seu valor histórico que os “acadêmicos e pretensos estudiosos” de hoje teimam em não reconhecer, ao contrário, sendo os primeiros a tentar fazer com que os nossos vultos de diversas áreas de autuação nos últimos 50 anos não sejam lembrados e cultuados, passando a juventude um triste exemplo de falta de respeito, inveja e maledicência, lugar comum dos que não tem a dignidade de procurar ser parceiro dos que possam passar alguma coisa de bom que aprenderam no triste caminho da vida comum.
Já se faz o dia seguinte, segunda-feira 2 de outubro e o final dos resultados das urnas em todo o país vai mostrando que mais uma vez ficaremos atrás da história, perdendo espaços conquistados, nada acrescentando em termos políticos, restando-nos lembrar do pensamento da mulher negra, guerreira e batalhadora vereadora paulistana Claudete Alves: “Em São Paulo nós não temos Movimento Negro. Nós temos negros em movimento”.
E alguns movimentando-se com arrogância, tentando pisar no semelhante, para buscar as migalhas que o Poder oferece.
É muito pouco.
Para os arrogantes fica o pensamento de Chico Buarque de Hollanda, traduzido em uma das mais belas letras de fé no futuro: > Apesar de você amanhã há de ser outro dia…
Que até 2008 haja respeito e humildade para com o seu semelhante, por parte dos que desejam um mandato parlamentar através do voto direto e secreto, dependente da vontade do eleitor.
*****
QUEM SE ATREVE
Qual dos dois candidatos terá a coragem de abordar durante o período eleitoral do 2o. turno, os assuntos que dizem respeito aos interesses específicos da maioria da comunidade negra brasileira?
*****
O TEMPO PASSOU
Para Guilherme Afif Domingos e sua entourage marketeira fica o lembrete:> a ausência do segundo suplente de sua chapa como candidato ao Senado, o negro professor Natanael Miranda, durante o horário político gratuito, fez com que você ficasse mais distante do vitorioso Eduardo Matarazzo.
*****
RELEMBRANDO
Para os novatos na leitura deste Espaço Político/Anote e Confira, nunca é demais rememorar: > Não sou filiado a qualquer partido político e muito menos tenho compromisso com qualquer candidato a cargo eletivo, dependendo a minha sobrevivência dos meus trabalhos profissionais, distantes de qualquer órgão público ou empresa de economia mista.
*****
O eleitor brasileiro até pode estar na contramão da história política, mas é bom não esquecer que diante da urna, a maioria está de farol aceso, deixando um lembrete para os prepotentes candidatos: Sua saída do cenário político eleitoral não deixará a menor saudade. (72a. EDIÇÃO – SETEMBRO/2006).
*****
“Geraldo Alckmin e Luiz Inácio falaram de quase tudo no debate da Band, menos o tema de interesse da metade da população brasileira que é a questão da Desigualdade Racial”. Dojival Vieira, Jornalista, Editor da AFROPRESS.
*****
LEMBRETE
Quando foi usada a expressão > “NEM QUE TENHAMOS QUE CORTAR NA PRóPRIA CARNE”, durante a eclosão dos últimos escândalos dos petistas, ninguém esperava que surgisse no “imbróglio” o nome do churrasqueiro preferido do Lula.
Foi mensagem cifrada ou uma ducha de água quente?
(73a. EDIÇÃO – OUTUBRO/2006).
*****
“Pesquisa é nada mais nada menos do que um instrumento para conduzir o eleitor para a vitória ou derrota de qualquer candidato num pleito eleitoral”. Glenio Silva.eleitor, brasileiro.
**********
CAUTELA E CALDO DE GALINHA
Nos arraiais da oposição, tucanos de alta plumagem não estão acreditando nas ultimas pesquisas que colocam Luiz Inácio em 1o. lugar, com ampla vantagem, principalmente quando a soma de um dos órgãos de pesquisa totalizou 101% de votos válidos. Lembram que os pesquisadores perderam a credibilidade com o resultado do 1o. turno, quando até as vésperas das eleições do dia 1o. sinalizavam como favas contadas a eleição de Paulo Souto, na Bahia, e as urnas consagraram Jacques Wagner como o eleito. Acreditam que o vexame das pesquisas do 2o. turno será nacional.
*****
IGUALDADE DE PENSAMENTO
FHC que em entrevista na Veja tempos atrás se orgulhou de “ter um Pé na Cozinha”, ignorando que a comunidade negra quer mais é ter permanentemente “um Pé na Sala das Grandes Decisões Nacionais”, mas foi redimido parcialmente quando em discurso na ONU reconheceu a existência do Racismo no Brasil, é contestado agora pelos dois candidatos a Presidência da República nas eleições do dia 29 que afirmam peremptoriamente: NO BRASIL NÃO EXISTE RACISMO. Ah bom!
(74a. EDIÇÃO – OUTUBRO/2006).
*****
29 DE OUTUBRO – 2O Turno da Eleição Presidencial de 2006.
O VOTO É SEU, VOCÊ DECIDE.

Antonio Lúcio