Madri – A Coalizão Espanhola contra o Racismo (Cecra), está fazendo campanha para que os jogadores espanhóis atrasem o início da rodada deste final de semana como parte de uma série de protestos por medidas mais severas contra o racismo no futebol do país.
“Pedimos a Associação Espanhola dos Jogadores Profissionais (AFE) que atrase o início dos jogos em cinco minutos como gesto de solidariedade ao colega Eto’o e como forma de pedir ações efetivas para eliminar o racismo do futebol espanhol”, afirma o comunicado.
A campanha da entidade anti-racista espanhola acontece depois que o atacante do Barcelona, Samuel Eto’o ter ameaçado deixar o campo durante a partida do último sábado contra o Real Zaragoza por ter sido hostilizado pela torcida com ofensas racistas.
O ministro de Esportes da Espanha, Jaime Lissavetzky, disse que apoiou a decisão de Eto’o e que o governo está em busca de medidas mais severas contra o racismo nos estádios de futebol. “Temos que acabar com esses atos vergonhosos. Temos que ser o mais claro e rígido possível. Compreendo completamente porque Eto’o fez o que fez no jogo contra o Zaragoza”. afirmou.
A Federação Espanhola de Futebol (RFEF) puniu clubes com multas de cerca de 600 elmos quando as ofensas racistas de seus torcedores foram relatadas pelos árbitros das partidas.

Da Redacao